Mostrando postagens com marcador Veículos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Veículos. Mostrar todas as postagens

Zeepo: marca brasileira promete elétricos chineses mais baratos que BYD

Nenhum comentário

26 de fev. de 2024

Empresa, que já produz veículos elétricos e de construção civil, diz que lançará cinco elétricos de uma vez no Brasil já em abril deste ano

Alsorsa.News
Zeepo — Foto: Divulgação

Os chineses não param de chegar ao Brasil com carros elétricos. Nem todas as operações são viáveis, mas a bola da vez é a Zeepo Motors. E a marca não é chinesa, mas sim brasileira, representada pelo diretor de produtos, Fábio Guasti, e com sede em Guarulhos (SP).


A Zeepo existe desde 2022. Atualmente, oferece veículos como empilhadeiras e tratores elétricos, além de placas solares. Desde sua fundação, fontes ligadas à marca afirmam que o fundador vem visitando fabricantes chinesas para escolher automóveis elétricos para lançar no Brasil. A empresa promete lançar cinco veículos de uma vez ainda este ano, no mês de abril, portanto daqui a dois meses.


O site Autoesporte ainda apurou que todos os carros são feitos pela Jiangling Motors Corporation (JMC), a mesma fabricante que possui uma joint venture com a Ford e produz o SUV médio Territory vendido aqui (tanto o de primeira quanto o de segunda geração).

Alsorsa.News
Zeepo Z7 Sport é um dos carros que serão lançados no Brasil — Foto: Divulgação

A Zeepo fechou um contrato de exclusividade de 20 anos com a JMC para vender modelos elétricos no Brasil, aos moldes da operação da Caoa com as marcas Hyundai (importados) e Chery, ou do grupo HPE com a Mitsubishi e a Suzuki. A diferença é que venderá os produtos da JMC sob sua marca.


Segundo nossa fonte, os produtos teriam sido adaptados pela JMC para a Zeepo. No site oficial da Jiangling, alguns deles estão catalogados, com visual levemente diferente. Inclusive, a parceira chinesa tem liberdade no acordo para operar no Brasil com produtos de nome próprio, o que inclui até os que serão comercializados pela Zeepo.


A ideia é posicionar os modelos com níveis de equipamentos e tecnologias nivelados com os modelos da BYD, porém com preços mais baixos para ganhar mercado. E enquanto a empresa tenta formar uma rede de concessionárias para sua expansão, informa que os carros já estão no país para homologação.

Alsorsa.News
Carros da Zeepo terão painel solar para instalação residencial — Foto: Divulgação

A ideia é criar lojas pequenas, em formato de 10x10 metros, parecidas com o modelo europeu, para que possam caber em shoppings ou em outros pontos de vendas coletivos. No plano, cada veículo virá acompanhado de um painel solar para instalação residencial, a fim de ajudar na recarga do veículo. Um wallbox também será oferecido separadamente.


Para o pós-venda, a Zeepo afirma que oferecerá garantia de oito anos para a bateria dos veículos e esquema 4x1 de reposição de peças: para cada carro que chega, há um total de quatro peças de reposição. Também diz que está alinhada com fornecedores nacionais para ajudar com a substituição de alguns tipos de componentes.


Quais serão os carros elétricos da Zeepo?

A Zeepo promete lançar cinco automóveis elétricos no Brasil de uma vez em abril. Dois deles são hatches (Sun e I-Zeepo, este último catalogado na China como EV3), dois sedãs (GSE, este listado pela JMC com o mesmo nome, e S7 Sport Sedan) e um SUV (Z7 Sport SUV). Com exceção ao sedã S7, todos já têm suas especificações divulgadas.


Dos cinco lançamentos prometidos pela Zeepo, apenas o sedã médio GSE tem preço declarado: R$ 219.990. Confira as fichas:


Zeepo Sun – Hatch microcompacto

Alsorsa.News
Zeepo Sun é o menor carro da empresa, com 3,5 metros de comprimento — Foto: Divulgação

Dimensões: 3,50 m de comprimento, 1,65 m de largura, 1,46 m de altura, 2,34 m de entre-eixos,

Motor: 17,4 cv e 8,4 kgfm

Autonomia (ciclo CLTC): 175 km

Velocidade máxima: 100 km/h

Principais equipamentos: retrovisores com piscas, ar-condicionado, ajuste de altura do farol, lanterna de LED, airbag do motorista, ABS e EBD, ISOFIX, assistência de saída em rampas, monitoramento da pressão dos pneus, rádio com USB, sensor de proximidade traseiro e instrumentos digitais


I-Zeepo Sun – Hatch subcompacto

Dimensões: 3,72 m de comprimento, 1,60 m de largura, 1,54 m de altura; entre-eixos não divulgado

Motor: 48 cv e 14 kgfm

Autonomia (ciclo CLTC): 302 km

Velocidade máxima: 120 km/h

Principais equipamentos: airbag duplo, monitoramento da pressão dos pneus, controle de tração, ar-condicionado, vidros elétricos, ABS e EBD, direção elétrica

Zeepo GSE – Sedã médio

Alsorsa.News
Zeepo GSE tem preço de R$ 219.990 — Foto: Divulgação

Dimensões: 4,68 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,48 m de altura e 2,75 m de entre-eixos

Motor: 147,5 cv e 22,5 kgfm

Autonomia (ciclo NEDC): 500 km

0 a 50 km/h: 3,9 segundos

Velocidade máxima: 140 km/h

■ Principais equipamentos: suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na dianteira e Multilink na traseira), câmera 360º, modo de condução semi autônomo com controle de cruzeiro, assistente eletrônico de estacionamento, sensor de chuva, ABS e EBD, sistema de estabilização corporal, assistente de saída em rampas, airbags frontais, sistema de detecção de colisão, ISOFIX, monitoramento da pressão dos pneus, faróis e lanternas de LED, vidros com sensor de esmagamento e função um toque, cluster digital, multimídia com Apple CarPlay e Android Auto, 3 USBs.


Zeepo Z7 Sport – SUV médio

Alsorsa.News
Zeepo Z7 tem traseira semelhante ao do Omoda 5 — Foto: Divulgação

■ Dimensões: 4,90 m de comprimento, 1,93 m de largura, 1,66 m de altura e 2,60 m de entre-eixos)

■ Motor: 340 cv e 45 kgfm (um motor elétrico); 544 cv e 70 kgfm (dois motores elétricos)

■ Autonomia (ciclo CLTC): 551 km (um motor, bateria de 77 kWh); 643 km (um motor, bateria de 90 kWh); 606 km (dois motores, bateria de 90 kWh)

■ 0 a 100 km/h: 3,8 segundos (dois motores)

■ Velocidade máxima: 200 km/h (dois motores)

■ Principais equipamentos: direção autônoma nível 2.5 composto por 33 sensores, quadro de instrumentos digital de 10,25″, central multimídia de 15,05″, tela para o passageiro de 12,3″, Head-up display, sistema de som Bose com 14 falantes, suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na dianteira e Multilink na traseira), assistente eletrônico de estacionamento, airbags dianteiros e traseiros, monitoramento da pressão dos pneus, telas para a fileira traseira, ISOFIX, vidros com sensor de esmagamento e função um toque, ABS e EBD, controles de tração e estabilidade, modo de condução semi autônomo com controle de cruzeiro, assistente de partida em rampas, aviso de saída de faixa, detector de fadiga, abertura e fechamento elétrico do porta-malas, volante multifuncional, sensores de estacionamento, câmera 360º, carregamento de celular por indução, bancos aquecidos, WiFi, comando de voz, faróis automáticos, ar-condicionado dual zone com função de purificação, sensor de chuva.


S7 Sport Sedan

Este não teve as configurações informadas, mas terá a mesma plataforma do SUV Z7 Sport.


*Autoesporte/Globo

Rua que recarrega carro elétrico começa a funcionar nos EUA

Nenhum comentário

4 de dez. de 2023

 Rua que recarrega carro elétrico começa a funcionar nos EUA

Alsorsa.News
Divulgação/ Electreon

A cidade de Detroit, em Michigan, entrou para a história com a primeira via aberta com carregamento de carros elétricos por indução dos Estados Unidos. O projeto, feito em parceria com a startup israelense Electreon, está em fase de testes e deve receber expansão em breve.


O trajeto de apenas 402m é localizado na Rua 14, no bairro de Corktown, entre as vias Marantette e Dalzelle. Para o experimento inicial, foi utilizado o furgão elétrico Ford e-Transit. Segundo a empresa, o teste foi realizado com sucesso e, em breve, outros veículos poderão ser carregados com esse recurso.

Alsorsa.News
Exemplo de instalação de rua com carregamento por indução em Tel-Aviv (Imagem: Divulgação/Electreon)

A tecnologia funciona de modo bem parecido com o que acontece com os celulares. O veículo passa por cima da via equipada com receptores e bobinas de cobre. São eles que permitem o carregamento dos automóveis por um campo magnético induzido, como o nome sugere. Em outras palavras, a tecnologia é 100% segura contra choques e eventuais incidentes.


Segundo a Electreon, quando um carro elétrico não está passando pelo trecho eletrificado, todo o sistema permanece inativo automaticamente. Isso evita qualquer tipo de interferência em carros a combustão e ajuda na economia de energia.


A prefeitura de Michigan, juntamente com o Departamento de Transportes (MDOT) e o Departamento de Desenvolvimento Econômico e Corporativo, deve seguir com os experimentos e levar essa tecnologia para "o mundo real" em breve. Na mesma cidade, há um circuito fechado dentro da Estação Central de Michigan com a mesma tecnologia (em formato estático), onde testes seguem sendo realizados.


*Canaltech 

Toyota encerra atividades na fábrica de São Bernardo do Campo (SP)

Nenhum comentário

21 de nov. de 2023

 Toyota encerra atividades na fábrica de São Bernardo do Campo (SP)

Alsorsa.News
Divulgação/Toyota

A Toyota encerrou as atividades da fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Inaugurada em 1962, a planta foi a primeira da montadora fora do Japão e era atualmente responsável pela fabricação de peças para carros no Brasil, Argentina e Estados Unidos.


Segundo a montadora, as últimas peças foram feitas no dia 11 de novembro, com a consequente desativação do complexo no último dia 16. Os 550 funcionários do local receberam propostas de transferência para qualquer uma das fábricas da Toyota no interior de São Paulo (Porto Feliz, Sorocaba e Indaiatuba), mas também podem aderir a um PDV (Plano de Demissão Voluntária). Em ambos os casos, a empresa promete total suporte.


Antes de ser exclusiva para peças, a planta de São Bernardo chegou a fabricar o jipe Bandeirante (Land Cruiser, em outros mercados). Além da fábrica, todo o complexo também era a sede administrativa da Toyota, que agora foi para Sorocaba.


Como fica a fabricação de peças com o fechamento da fábrica?

Segundo a Toyota, todas as peças produzidas na planta de São Bernardo do Campo serão divididas entre as três fábricas restantes da montadora no interior de São Paulo. Para que o leitor do Canaltech se situe, de Sorocaba saem o Corolla Cross e o Yaris, de Porto Feliz, os motores, enquanto de Indaiatuba, o Corolla sedan.


Recentemente, a montadora anunciou investimentos bilionários nessas plantas, com R$ 1 bilhão em Sorocaba, R$ 1 bilhão em Indaiatuba e mais R$ 1,7 bilhão exclusivos para o desenvolvimento de um carro híbrido-flex, que deve ser o Yaris Cross. Isso sem falar nos R$ 50 milhões para a criação de um carro elétrico movido a hidrogênio com etanol.


Confira a nota oficial da Toyota:

A Toyota do Brasil confirma que finalizou o processo de transferência das operações da fábrica de São Bernardo do Campo para as unidades em Sorocaba, Indaiatuba e Porto Feliz. Com isso, a unidade de SBC deixa de operar a partir desta data.


A Toyota valoriza a história da fábrica de São Bernardo e reconhece a dedicação dos envolvidos por todo legado e crescimento da companhia construídos com a comunidade, parceiros e colaboradores ao longo de 60 anos.

A concentração estratégica das operações no interior de São Paulo oferece oportunidades de crescimento para a Toyota na competitividade da companhia diante dos desafios do mercado brasileiro.


*Canaltech 

Uber testa serviço que permite acionar motoristas para tarefas domésticas

Nenhum comentário

14 de nov. de 2023

 Uber testa serviço que permite acionar motoristas para tarefas domésticas

Alsorsa.News

A Uber está testando um novo serviço dentro da plataforma de carros de aplicativo que permite aos usuários contratar motoristas para realizar tarefas e projetos domésticos diários. A ideia é expandir as funções para além das viagens e entregas.


Para isso, o Uber Tasks será lançado como um “pequeno piloto” nas próximas semanas nos Estados Unidos e Canadá, nas cidades de Fort Myers, Flórida e Edmonton, Alberta. Neste ano, a empresa anunciou no Brasil o Uber Resolve, que permitia a solicitação de atividades extras por um período de tempo maior, mas eram trabalhos mais burocráticos, de coleta de assinaturas e retirada de itens.


A Bloomberg já havia divulgado em setembro a possibilidade desta nova função após encontrar evidências de uma nova opção “Tarefa” no código do aplicativo.

Alsorsa.News


O Uber Tasks é essencialmente um mercado online para trabalhadores autônomos. O diferencial é que os usuários poderão anunciar tarefas especificamente para motoristas e entregadores, que podem aderir ao programa.


De acordo com uma declaração fornecida ao The Verge pelo porta-voz do Uber, Conor Ferguson, os usuários podem anunciar tarefas como montagem de móveis, remoção de neve, lavanderia doméstica, embalagem/desembalagem, decoração de férias, limpeza de quintal, manutenção de jardim e corte de grama.


Os entregadores e motoristas do Uber podem conferir os ganhos estimados para cada atividade antes de aceitar o serviço.

Baixar o aplicativo do Uber:

Combustíveis terão aumento absurdo em fevereiro de 2024; por quê?

Nenhum comentário

4 de nov. de 2023

O preço dos combustíveis, em especial da gasolina e do diesel, já está alto no Brasil, mas, no início de 2024, atingirá níveis ainda mais alarmantes. A “culpa” é do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Alsorsa.News
Imagem: Divulgação/Senado Federal

O aumento na alíquota da tarifa que incide sobre a gasolina, o etanol e o diesel, definido pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), fará o brasileiro pagar bem mais caro pelo litro do combustível a partir de 1º de fevereiro de 2024.

Alsorsa.News
Aumento do ICMS deixará combustíveis mais caros no Brasil em 2024 (Imagem: Ross Helen/Envato/CC)

Fixado desde junho em R$ 1,22 para todo o território nacional, o imposto terá um acréscimo de R$ 0,15 na gasolina e no etanol (12,5%) e de R$ 0,16 (12,7%) no litro do diesel a partir da data, passando a ser de R$ 1,37 e R$ 1,06 por litro, respectivamente.


A decisão visa deixar o imposto com teto igual para todos os estados do país e foi tomada depois de alguns estados e, principalmente, o Distrito Federal reclamarem da perda de arrecadação após o valor anterior ter sido estipulado pelo Governo da época.

Alsorsa.News
Preço do diesel sofrerá aumento duplo, o primeiro já em janeiro do ano que vem (Imagem: Divulgação/josieelias/Envato)


Diesel vai aumentar antes

Para quem faz uso do diesel, a notícia é ainda pior, já que o litro do combustível também será afetado pela retomada de cobrança de impostos federais (PIS e Cofins), que estava zerada desde 2021.


De acordo com o Comitê Nacional de Secretários de Estado da Fazenda (Comsefaz), o diesel vendido nos postos ficará cerca de R$ 0,33 mais caro por litro já a partir de 1º de janeiro de 2024.


*Canaltech 

Mais um país da Europa compra avião militar da Embraer

Nenhum comentário

17 de out. de 2023

O número de países da Europa e da Otan que adquiriram a aeronave cargueira de médio porte da Embraer subiu para cinco e três, respectivamente

Alsorsa.News
(Imagem: Sgt Bianca/Força Aérea Brasileira)

O KC-390, da Embraer, é o novo avião de transporte militar da República Tcheca, conforme anunciado pelo governo de lá nesta terça-feira (17). O país é o quinto da Europa e o terceiro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a optar por essa aeronave.


Para quem tem pressa:

A República Tcheca escolheu o KC-390, avião de transporte militar da Embraer, como parte de sua frota, tornando-se o quinto país na Europa e o terceiro membro da Otan a adquirir essa aeronave;

A República Tcheca planeja adquirir duas unidades do KC-390, uma aeronave cargueira de médio porte capaz de transportar até 26 toneladas;

O projeto KC-390 começou em 2008, e o Brasil foi o primeiro cliente a encomendar essas aeronaves, com seis unidades em operação no país atualmente;

Outros países, como Suécia, Eslováquia, Egito, África do Sul e Ruanda, também estariam interessados no KC-390.

A República Tcheca, que atualmente depende de uma frota de 15 aviões de pequeno porte, planeja adquirir duas unidades do KC-390. Esta aeronave cargueira de porte médio é capaz de transportar até 26 toneladas.


Estamos honrados pela seleção do Ministério da Defesa e das Forças Armadas para iniciar as negociações desta aquisição significativa. Estamos prontos para fornecer à República Tcheca a mais avançada aeronave de transporte tático disponível no mercado.

Bosco da Costa Junior, presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança, em nota

No caso da República Tcheca, o país anunciou que irá elevar seu gasto militar dos atuais 1,3% do Produto Interno Bruto (PIB) para 2%, a marca desejável pela Otan. Dos 30 membros, apenas sete cumpriam essa marca em 2022.


Avião militar da Embraer

Alsorsa.News
(Imagem: Marcos Corrêa/Wikimedia Commons)

Ainda segundo o CEO, o C-390 Millennium, como a Embraer prefere denominar a aeronave, tem atraído atenção global devido à sua combinação de alta produtividade e flexibilidade operacional com baixos custos operacionais.


O projeto KC-390 teve início em 2008 e o Brasil foi o primeiro cliente a encomendar essas aeronaves. Atualmente, seis unidades do cargueiro estão em operação no país, atuando, por exemplo, na repatriação de brasileiros em meio a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas.


O próximo país que deve comprar o avião militar da Embraer na Europa é a Suécia. A negociação envolve um aditivo ao contrato de compra de 36 Gripen E/F pelo Brasil. No arranjo, Estocolmo deveria comprar até quatro aeronaves e a FAB expandiria sua frota para 50 aeronaves.


O ministro da Defesa, José Múcio, estava a caminho da Suécia para discutir o negócio na semana passada. Mas precisou retornar ao Brasil para coordenar a operação de resgate dos brasileiros em Israel e na Faixa de Gaza. Eslováquia (membro da Otan), Egito, África do Sul e Ruanda também estariam interessados no KC-390.


*Olhar Digital 

Sobre o carro popular Ford Ka sedan

Nenhum comentário

5 de jul. de 2023

 Ford Ka sedan 

Quando Claude Lobo desenhou o Ford Ka original, estava prevista uma versão sedan com o formato clássico de três volumes e porta-malas destacado.


Tinha muito mais harmonia - pelo menos na minha opinião - em suas linhas, do que o Ford Ka Hatch de duas portas. 


Aliás, falando nele, pode-se dizer o que quiser do carrinho, mas que ele tem personalidade, isso ele tem.


Eu particularmente acredito que o Ka original vai se tornar um clássico no futuro, não por sua beleza, mas pelo fato de ser completamente inusitado e fora das regras. E nem sempre o mais belo é o que se torna clássico.

Interessante notar também que o formato básico da carroceria do Ford Ka original, o perfil do carro, se repete em várias partes da carroceria, como no próprio logotipo do carro, na junção dos pára-lamas etc. 


É muito importante frisar que todas as nossas fotos têm origem nas montadoras ou nas pessoas que trabalharam nelas. Nenhuma foto é digital ou falsa e nenhuma foto foi criada a partir de Photoshop. 


*Por Alexandre Ule 

*German Garage BR

“Mar de carros”: pátio da Volks amanhece lotado após produção suspensa

Nenhum comentário

30 de jun. de 2023

Imagens viralizaram nas redes sociais após a exibição de um vídeo gravado pelo Globocop, da TV Globo, nesta manhã. Volks suspendeu produção

No dia seguinte ao anúncio feito pela Volkswagen da suspensão temporária da produção de veículos em suas fábricas no Brasil, o pátio da montadora na unidade de São Bernardo do Campo (SP), na região do ABC Paulista, amanheceu completamente lotado, com milhares de carros.


As imagens viralizaram nas redes sociais após a exibição de um vídeo gravado pelo Globocop, da TV Globo, nesta manhã.


Como noticiado pelo Metrópoles, a empresa comunicou que a suspensão da produção foi adotada devido à “estagnação do mercado”. A decisão da montadora ocorre em plena vigência do programa de incentivo do governo federal à indústria automotiva, iniciado em junho, que oferece descontos para a aquisição de veículos que custam até R$ 120 mil. A Volks informou que a fábrica de São José dos Pinhais (PR), onde é produzido o T-Cross, está com um turno em layoff (modelo de suspensão temporária de trabalho) desde o dia 5 de junho. A medida deve durar entre dois e cinco meses. O outro turno na mesma indústria parou nesta semana, em regime de banco de horas.


Na unidade de Taubaté (SP), onde são produzidos o Polo Track e o Novo Polo, os dois turnos foram interrompidos nesta semana, também em regime de banco de horas. Na unidade de São Bernardo do Campo, fábrica do Novo Virtus, Novo Polo, Nivus e Saveiro, a empresa protocolou férias coletivas de 10 dias para os dois turnos, a partir de 10 de julho.


Segundo a empresa, todas as “as ferramentas de flexibilização” do trabalho adotadas “estão previstas em acordo coletivo firmado entre o sindicato e colaboradores da Volkswagen”.(metropoles)

#volkswagenbrasil

Volkswagen paralisa toda produção no Brasil e GM vai fechar fábrica por até 10 meses

Nenhum comentário

Embora o programa do carro popular ainda esteja em vigor, com descontos em dezenas de veículos, algumas montadoras estão paralisando fábricas no Brasil. A Volkswagen, por exemplo, desligou as máquinas de suas três linhas de montagem no País - em São Bernardo do Campo e Taubaté, em São Paulo, e em São José dos Pinhais, no Paraná. Segundo a montadora alemã, a decisão foi motivada pela "estagnação do mercado".

No caso da fábrica da região metropolitana de Curitiba, a marca alemã prevê retomar a produção por completo (dois turnos) em até cinco meses. Vale lembrar que a montadora produz no local o T-Cross, um dos SUVs mais vendidos do País em 2023 - e que ganhará reestilização no segundo semestre. Além do Audi Q3, que também é feito no complexo paranaense, mas que anda mal nas vendas, com só 573 unidades no acumulado até maio deste ano.


Já a General Motors pode ficar até 10 meses sem produzir na fábrica de São José dos Campos, às margens da Rodovia Presidente Dutra. Lá são feitas a picape média S10 e o SUV Trailblazer, cotados para a ganhar novas gerações. Assim, é possível que a GM promova a modernização da linha, a exemplo do que fez em São Caetano do Sul (SP) para produzir a nova Montana. Entretanto, a unidade há anos é "deficitária", com grande ociosidade e com risco de fechamento.


Fábrica do Onix parou produção neste mês

Além de colocar em layoff de cerca de 1.200 funcionários em São José dos Campos, a GM também paralisou por alguns dias a produção em Gravataí (RS). A unidade é responsável pela montagem da linha Onix nas carrocerias hatch e sedã. São dois dos modelos mais vendidos do País nos últimos anos, mas que tiveram a montagem interrompida justamente no mês de descontos do carro popular. Isso explica, em parte, porque a GM baixou menos o preço.


Assim como a GM, a Hyundai é outra montadora que parou de produzir no País por alguns dias neste semestre. A sul-coreana paralisou a fábrica de Piracicaba (SP), onde produz a linha HB20 (hatch e sedã) e o SUV compacto Creta. Novamente, três dos carros mais emplacados no mercado brasileiro em 2023. Pois até a Renault, que monta o Kwid, carro mais barato do País, interrompeu a linha de montagem por alguns dias em São José dos Pinhais (PR).


Isso explica, por exemplo, a disparada do Volkswagen Polo nas vendas de junho. Segundo dados da Jato Dynamics do Brasil, a linha VW Polo foi a mais vendida com os descontos do Governo Federal. Em janeiro deste ano, a marca lançou o Polo Track, substituto do velho Gol, que saiu de linha em dezembro de 2022. E a soma dos modelos da gama vem colocando o compacto na liderança dos automóveis, à frente de HB20 e Onix, por exemplo.


*Estadão Conteúdo 

Volkswagen anuncia fim da produção no Brasil

Nenhum comentário

29 de jun. de 2023

 VOLKSWAGEN ANUNCIA FIM DA PRODUÇÃO NO BRASIL!

Alsorsa.News

Nesta quarta-feira, a Volkswagen informou que vai suspender a produção de carros no Brasil em decorrência da estagnação do mercado automotivo.


Atualmente, a montadora conta com três fábricas no Brasil: Uma no Paraná, em São José dos Pinhais, em Curitiba; e as outras duas no Estado de São Paulo: em Taubaté, no interior, e em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.


A produção de carros já estava em ritmo lento no cenário macro. Em São José dos Pinhais um turno de trabalho já havia sido interrompido desde o início do Mês e isso pode se prolongar por dois a cinco meses. O outro turno vai ficar suspenso até a próxima sexta-feira (30). Em Taubaté, a suspensão da produção da Volkswagen começa esta semana.


Na fábrica de São Bernardo, a direção dará, inicialmente, no decorrer desta semana. Para a fábrica de São Bernardo do Campo, a direção da empresa protocolou férias coletivas para os dois turnos a partir do dia 10 de julho.


📷 Divulgação • Volkswagem

Volkswagen paralisa produção em fábricas no Brasil por "estagnação do mercado"

Nenhum comentário

A suspensão na produção acontecerá nas fábricas de São José dos Pinhais (PR), Taubaté e São Bernardo do Campo (SP)

(Imagem: Divulgação/Volkswagen)

A Volkswagen informou na terça-feira, 27, que vai paralisar a produção de carros em três fábricas no Brasil por conta da "estagnação do mercado".


A suspensão na produção acontecerá nas fábricas de São José dos Pinhais (PR), Taubaté e São Bernardo do Campo (SP).


Segundo a companhia, a fábrica no Paraná está com um turno de produção em layoff desde 5 de junho, com duração prevista entre dois e cinco meses, e outro turno estará parado de 26 a 30 de junho, em regime de banco de horas. A unidade de São José dos Pinhais é onde se produz o T-Cross.


No interior de São Paulo, a fábrica de Taubaté, onde são fabricados o Polo Track e o Novo Polo, estará com os dois turnos de produção interrompidos, também de 26 a 30 de junho e em regime de banco de horas.


Na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, onde são produzidos o Novo Virtus, Novo Polo, Nivus e Saveiro, a Volkswagen protocolou férias coletivas de dez dias para os seus dois turnos de produção a partir de 10 de julho.


A empresa acrescentou que todas as ferramentas de flexibilização estão previstas em acordo coletivo firmado entre o Sindicato e os colaboradores da Volkswagen.


*Terra 

Nova lei da placa entra em vigor e gera confusão; multa é de R$ 293,47

Nenhum comentário

9 de mai. de 2023

Em vigor desde o último dia 27, a nova lei da placa traz novidades relacionadas à placa de identificação veicular. Saiba o que prevê a legislação.

Alsorsa.News|
(Mauro Akin Nassor/Arquivo CORREIO)

Desde o final de abril, a Lei 14.562/23 está em vigor, trazendo novidades relacionas à placa de identificação veicular. E, como toda novidade, a nova legislação vem causando confusão nas redes sociais. Isso porque, há vídeos e textos afirmando que conduzir automóvel sem placa passou a ser adulteração de sinal identificador de veículo, crime previsto no Artigo 311 do Código Penal com reclusão de três a seis anos.


Contudo, na verdade, tal artigo faz referência à adulteração, remarcação ou o ato de suprimir o número de chassi, monobloco, motor ou placa de identificação. Contudo, rodar sem a placa do veículo, seja por perda, furto ou roubo, não se tornou crime.


Punição

Na prática, a ação segue sendo infração de trânsito gravíssima, ou seja, com multa de R$ 293,47, além de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além da remoção do veículo.


O que mudou

Na prática, a principal novidade da Lei 14.562/23 é a alteração do Artigo 311. Agora, a legislação prevê punição para adulteração do sinal identificador de veículo de reboques e semirreboques.


Assim, o principal objetivo da mudança foi de retirar a palavra “automotor” da qualificação do crime para ampliar sua aplicação para outros veículos não motorizados. Por fim, também pode-se destacar que a mudança tem como foco coibir o roubo de carga, já que o crime não se limita mais apenas ao veículo automotor, uma vez que se estende a respectivos reboque e implementos.


Punição

Em suma, a nova lei também aumentou o alcance de possíveis sujeitos ativos do crime e das condutas criminalizadas. Agora, quem adquire, recebe, transporta, oculta, mantém em depósito, fabrica, fornece, possui ou guarda maquinismo, aparelho, instrumento ou objeto destinado à falsificação e/ou adulteração de sinal identificador de veículo pode ser responsabilizado por fraude.


Desta forma, há pena de reclusão de três a seis anos nos casos em que o réu é condenado por:


Adquirir, receber, transportar, conduzir ocultar ou manter em depósito;

Montar, remontar, vender, expor à venda ou utilizar veículo automotor, elétrico, híbrido, de reboque ou semirreboque com número de chassi ou monobloco, placa de identificação ou qualquer sinal identificador veicular adulterado ou remarcado.


Já nos casos em que a prática estiver ligada a atividades comerciais ou industriais, a pena é ainda maior. Para estes casos são de quatro a oito anos de reclusão, além da multa.


*Concursos Brasil 

Dá multa ou não? Entenda a nova lei da placa que entrou em vigor no Brasil

Nenhum comentário

2 de mai. de 2023

Legislação altera pontos importantes da regra antiga sobre a placa de identificação veicular. Saiba o que mudou.

Alsorsa.News |
Divulgação 

As normas sobre placa de identificação veicular ganharam mudanças na última quinta-feira (27), quando entrou em vigor a Lei 14.562/23. As novidades têm gerado muitas dúvidas e confusão nos motoristas, especialmente incentivadas por textos que circulam nas redes sociais.


Um desses textos afirma que dirigir um automóvel sem uma ou as duas placas agora é “adulteração de sinal identificador de veículo”, um crime previsto no Código Penal. A pena, segundo o Artigo 311, é de reclusão de três a seis anos.


No entanto, especialistas afirmam que rodar sem placa porque perdeu, foi furtado ou precisou fazer a retirada voluntária não é crime. A prática continua sendo infração gravíssima e gera multa de R$ 293,47, mais sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e remoção do veículo.


Afinal de contas, o que mudou? Entenda a seguir.


Mudanças na lei da placa

A grande alteração feita pela nova lei foi remover a palavra “’automotor” do Artigo 311 para incluir outras categorias de veículos, como reboques e semirreboques. Por conta dessa brecha, a Justiça estava deixando de considerar crime de adulteração de sinal identificador quando o veículo envolvido não era motorizado.


Considerando que um dos objetivos da Lei 14.562/23 é evitar o roubo de carga, agora ela se estende não apenas ao veículo automotor, mas também ao seu reboque e implementos.


Outra causadora de confusão foi a informação de que adulterar o sinal identificador passou a ser crime inafiançável.


“É verdade que o delegado de polícia somente pode fixar fiança para crimes cuja pena máxima não seja superior a 4 anos, o que não é o caso. Porém, a fixação de fiança pode ser determinada pelo juiz em qualquer fase do processo criminal, enquanto a sentença condenatória não for definitiva segundo o Artigo 311 do Código Penal”, explica Marco Fabrício Vieira, escritor e membro do Contran.


Criminalização

O que a mudança fez, de fato, foi ampliar os sujeitos que podem ser responsabilizados por fraude veicular. A pena continua sendo de reclusão de três a seis anos para os envolvidos. Já se a prática criminosa estiver ligada a uma atividade comercial ou industrial, a pena sobe para quatro a oito anos de reclusão, mais multa.


*Concursos Brasil 

Volkswagen amplia períodos de férias coletivas em fábricas

Nenhum comentário

1 de abr. de 2023

Empresa tem sentido impactos da queda de demanda por automóveis

Alsorsa.News | Volkswagen amplia períodos de férias coletivas em fábricas
Antes, a empresa já havia confirmado uma segunda parada na unidade de São José dos Pinhais (PR) também para o próximo mês — Foto: High Contrast, CC BY 3.0 DE <https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/de/deed.en>, via Wikimedia Commons

Sem componentes suficientes para a produção, e já sentindo impactos da queda de demanda, a Volkswagen anunciou novos períodos de férias coletivas aos trabalhadores das fábricas de automóveis em Taubaté e de motores em São Carlos, ambas no interior de São Paulo para início de abril.


Antes, a empresa já havia confirmado uma segunda parada na unidade de São José dos Pinhais (PR) também para o próximo mês. Somado aos feriados do mês em que as linhas também estarão paradas, a produção deve ter significativa queda no período. Desde fevereiro, a Volkswagen já anunciou sete períodos de férias coletivas em suas quatro fábricas no país.


Nas últimas semanas, várias montadoras anunciaram medidas de corte de produção, algumas por falta de semicondutores e a maioria por redução de vendas. No grupo estão General Motors (GM), Hyundai, Stellantis (Jeep, Peugeot e Citroën) e também as fabricantes de caminhões Mercedes-Benz e Scania.


A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) tem alegado que os juros altos inibem financiamentos, modalidade que já chegou a responder por 70% das vendas.


Além das férias de dez dias iniciadas na unidade de Taubaté na segunda-feira (27) envolvendo cerca de 2 mil trabalhadores e que paralisou toda a produção, haverá novo período de dispensas de mais dez dias na sequência para 900 desses funcionários, segundo o Sindicato dos Metalúrgicos local. A unidade produz os modelos Polo e o Polo Track.


Em comunicado, a Volkswagen informou, na tarde desta quinta-feira (30), que as medidas são para “manutenção na linha de produção e também em razão da instabilidade na cadeia de fornecimento de componentes”. O sindicato, por sua vez, afirma que a nova parada é para adequar o volume de produção à demanda do mercado.


– A instabilidade no fornecimento de semicondutores continua a ser um problema, mas esse segundo período de férias coletivas está mais ligado à baixa demanda de vendas de veículos em razão dos reflexos dos juros altos – afirmou o presidente da entidade, Cláudio Batista.


A Volkswagen também informa que a equipe do terceiro turno da unidade de motores da Volkswagen em São Carlos terá férias de 20 dias a partir de 10 de abril, por causa da instabilidade na entrega de peças, sem informar quais. Essa fábrica já tinha suspendido operações de 20 de fevereiro a 1° de março.


*AE/*Pleno.news 

Não Perca!
© Todos Os Direitos Reservados
Por JPCN.Blog