O que sabemos sobre o “AppleGPT” até o momento

Tecnologia de inteligência artificial generativa que pode ser nova concorrente do Bard (Google) e do ChatGPT (OpenAI) vem sendo desenvolvida pela empresa do iPhone

Alsorsa.News
Apple tem estado visivelmente ausente do frenesi da inteligência artificial generativa, capturado pelo ChatGPT (da OpenAI), pelo Bard (do Google) e pelo Bing AI (da Microsoft) | 28/03/2018REUTERS/Dado Ruvic


A Apple vem utilizando internamente uma tecnologia de inteligência artificial (IA) generativa (capaz de gerar textos, imagens ou outras mídias em resposta a solicitações de usuários). No entanto, ainda não há informações sobre quando o “AppleGPT”, como vem sendo chamado informalmente por alguns, estará disponível para os usuários.


A informação foi divulgada pelo jornalista Mark Gurman, da Bloomberg, em um longo texto sobre o assunto.


A IA generativa promete transformar a forma como as pessoas interagem com telefones, computadores e outras tecnologias. No entanto, até agora, a Apple tem estado visivelmente ausente do frenesi, capturado pelo ChatGPT (da OpenAI), pelo Bard (do Google) e pelo Bing AI (da Microsoft).


Além disso, o principal produto de inteligência artificial da Apple, o assistente de voz Siri, estagnou nos últimos anos.


O CEO da Apple, Tim Cook, já comentou o assunto algumas vezes. Ele já chegou a afirmar que usa o ChatGPT e que está acompanhando “de maneira muito cuidadosa” seu desenvolvimento, mas também destacou que “uma série de questões que precisam ser resolvidas” sobre o uso dessa tecnologia.


Assim, a fabricante do iPhone teria optado por construir sua própria estrutura de IA generativa, mas, por enquanto, estaria usando-a apenas internamente.


A ferramenta também não estaria disponível a todos os funcionários, requerendo aprovação especial da empresa para acesso. A Apple determinou que as soluções da nova ferramenta não podem ser usadas, ao menos por enquanto, para desenvolver recursos para os clientes da marca.


O “AppleGPT” estaria sendo usado para construir apenas protótipos de produtos. A ferramenta resume textos e responde perguntas com base nos dados com os quais foi treinado.


Segundo a Bloomberg, a tecnologia da Apple replica o Bard, o ChatGPT e o Bing AI, sem apresentar nenhum recurso novo. Ela teria layout simplificado e seria usad pelos funcionários por meio de um aplicativo.


Ainda sem data para lançamento para o público em geral, a empresa pode fazer um anúncio importante sobre a nova tecnologia em 2024, dizem funcionários ligados ao projeto.


Além disso, a Apple está procurando contratar mais especialistas em IA generativa para aprimorar o programa.


Em seu site, ela está anunciando vagas para engenheiros com uma “compreensão robusta de grandes modelos de linguagem e IA generativa” e promete trabalhar na aplicação dessa tecnologia à maneira como “as pessoas se comunicam, criam, conectam e consomem mídia” em iPhones e seus outros dispositivos.


Há a possibilidade de que o desenvolvimento da tecnologia passe a integrar a tecnologia à Siri, permitindo que o assistente de voz realize mais tarefas em nome dos usuários em um futuro próximo.


*CNN Brasil