Dropbox deixará de oferecer armazenamento ilimitado em nuvem

Com a mudança, o maior plano do Dropbox passará a ter o limite de terabytes, e usuários antigos serão afetados

Alsorsa.News
Imagem: rafapress/Shutterstock

O Dropbox decretou o fim do armazenamento ilimitado em nuvem, justificando que uma parcela dos usuários está abusando da função. Segundo a plataforma, esse grupo estaria usando grandes quantidades de recursos potencialmente destrutíveis ao serviço de nuvem, refletindo nos demais usuários.


Estamos migrando para uma política de armazenamento medido em nosso plano Dropbox Advanced. Não é necessário tomar nenhuma ação hoje por parte da grande maioria de nossos clientes, que poderão manter seu armazenamento atual e mais por até cinco anos sem custo adicional.

Dropbox em comunicado


Inicialmente publicamos esta matéria com base na reportagem do Bloomberg, mas a atualizamos nesta sexta-feira (25) com mais informações a partir do comunicado emitido pelo Dropbox.


Motivos do Dropbox para a mudança

O Dropbox se dirigiu a seus usuários em um texto onde explica os motivos para fazer as mudanças. Segundo a empresa, aqui estão alguns deles:


■ O Dropbox Advanced foi projetado para empresas, oferecendo armazenamento escalável para equipes em crescimento.

■ O plano fornecia acesso a recursos extensos de administração, auditoria, segurança e integração.

■ A política original permitia “tanto espaço quanto você precisar” para acomodar diferentes necessidades de armazenamento empresarial.

■ Certos clientes estavam adquirindo assinaturas do Advanced para fins não empresariais.

■ Exemplos incluíam mineração de criptomoedas, compartilhamento de armazenamento para uso pessoal e revenda de armazenamento.


Observamos que clientes como esses frequentemente consomem milhares de vezes mais armazenamento do que nossos clientes empresariais legítimos, o que coloca em risco a criação de uma experiência pouco confiável para todos os nossos clientes.

Dropbox em comunicado


■ Houve um aumento de comportamentos desse tipo após mudanças semelhantes de política por outros serviços.

■ Alguns clientes consumiam milhares de vezes mais armazenamento do que os usuários legítimos de negócios.

■ O uso excessivo por clientes não legítimos comprometia a qualidade geral do serviço.

■ O consumo desigual resultava em uma experiência pouco confiável para todos os usuários.

■ Definir e aplicar casos de uso aceitáveis/não aceitáveis não era uma solução sustentável.

■ Tais políticas seriam difíceis de aplicar em grande escala.


Conheça as mudanças

Com a nova proposta, o plano que dava direito a “todo o espaço que você precisa” passará a ter um limite, algo que não existia antes. O Bloomberg falou em cerca de 5 terabytes por usuário para os novos clientes, o que encaixa nos 15 TB mencionados pelo Dropbox, já que este armazenamento é dividido entre a equipe que deve ter um mínimo de três usuários.


A partir [desta quinta-feira], os clientes que adquirirem um plano Dropbox Advanced com três licenças ativas receberão 15 TB de espaço de armazenamento compartilhado pela equipe — espaço suficiente para armazenar cerca de 100 milhões de documentos, 4 milhões de fotos ou 7500 horas de vídeo em HD. Cada licença adicional ativa receberá 5 TB de armazenamento.

Dropbox em comunicado

Além disso, o Dropbox afirma que “cada licença adicional ativa receberá 5 TB de armazenamento.”


A empresa diz entender que a mudança da política será decepcionante para alguns de seus clientes, mas que visa garantir que a grande maioria das equipes que usam o plano Advanced não tenham suas experiências interrompidas. Para isso, o Dropbox anunciou algumas medidas temporárias.


■ Segundo o Dropbox, 99% dos clientes do Advances utilizam menos de 35 TB de armazenamento por licença.

■ Estes clientes que não chegam na marca de 35 TB poderão manter o armazenamento usado por sua equipe no momento em que forem notificados por cinco anos sem custos adicionais ao plano já existente.

■ Além disso, estes clientes receberão um crédito adicional de 5 TB de armazenamento compartilhado.

■ Já os 1% que utilizam 35 TB ou mais de armazenamento por licença, a solução oferecida atende um tempo mais curto.

■ Estes usuários poderão continuando a utilizar a quantidade de armazenamento atual no momento em que forem notificados, somado a um crédito adicional de 5 TB de armazenamento compartilhado por um ano (até um total de 1.000 TB), sem nenhum custo adicional ao plano existente.

■ A equipe do Dropbox entrará em contato com estes usuários para discutir as opções para que a empresa ou organização em questão consiga obter o armazenamento necessário.

■ Quando o assunto são clientes novos que necessitem de espaço adicional, a empresa oferecerá pacotes de armazenamento disponíveis para compra por novos clientes a partir de 18 de setembro.

■ Para clientes existentes estes pacotes ficarão disponíveis a partir de 1º de novembro.

■ Os valores destes pacotes seriam de 1 TB por US$ 10/mês adquiridos mensalmente, ou US$ 8/mês para os adquiridos anualmente.


O Dropbox diz que começará a migração gradualmente os clientes existentes para esta nova política a partir de 1º de novembro. Todos os clientes serão notificados ao menos 30 dias antes da data de migração para o novo plano, segundo a empresa.


De acordo com o Bloomberg, a plataforma conta com mais de 18 milhões de assinantes pagantes. Em agosto, a empresa relatou US$ 2,5 bilhões (R$ 12,2 bilhões) em receita recorrente anual, referente aos lucros do segundo trimestre fiscal.


Dropbox x Google

A mudança no Dropbox acontece após o Google optar pela mesma medida. A empresa da Alphabet Inc., removeu a característica de “tanto armazenamento quanto você precisa” de seu maior plano de armazenamento. Com isso, diversos usuários cogitaram migrar para o Dropbox.


O porta-voz do Google disse que o novo recurso “armazenamento em pool” para clientes — que foi revelado no ano passado — notificará os usuários que excederem os 80% do limite do plano. A atualização do comunicado informa que “os clientes desses planos recebem 5 TB de armazenamento em nuvem Drive Secure por usuário, com a capacidade de solicitar mais”.


*Olhar Digital