Mostrando postagens com marcador Notícias. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Notícias. Mostrar todas as postagens

Spotify e Deezer: qual é o melhor streaming de música?

Nenhum comentário

6 de mar. de 2024

Confira a comparação entre Deezer e Spotify, serviços de streaming de música, e veja qual deles funciona melhor para você

Alsorsa.News
Imagem: Spotify e Deezer via Olhar Digital


Os serviços de streaming de música se tornaram uma parte essencial de nossas vidas, oferecendo acesso a milhões de músicas e podcasts. Por esse motivo, se você está querendo assinar um destes serviços, ou querendo mudar uma assinatura que já tem, é provável que o Spotify ou o Deezer tenham passado pela sua cabeça.


Um dos motivos para isso é o fato de o Spotify ser o serviço de streaming de música mais popular do mundo, e o Deezer ser um de seus concorrentes mais fortes.


Spotify e Deezer: qual é o melhor streaming de música? [2024]

Alsorsa.News
Imagem: ViDI Studio/Shutterstock

Não há muitas diferenças entre o Spotify e o Deezer, ambos são serviços de streaming com funcionalidade e conteúdo semelhantes. No entanto, quando se trata de qualidade de som e preços, algumas comparações precisam ser feitas. Confira:


Descoberta de músicas

A descoberta de músicas está entre os principais aspectos nos quais os usuários se concentram. Tanto o Deezer quanto o Spotify fazem um bom trabalho ao oferecer exposição a novas músicas e artistas.


O algoritmo do Deezer recomenda músicas com a ajuda da filtragem colaborativa, usando seus likes, histórico e atividade geral para decidir suas preferências musicais. Ele combina seu gosto com seu humor e a tendência atual para recomendar as melhores faixas.


O Spotify, por outro lado, usa um algoritmo híbrido para recomendar músicas, juntamente com a famosa lista de reprodução “Descobertas”, que atualiza novas músicas toda segunda-feira. O Spotify também usa filtragem colaborativa, além de processamento de linguagem natural e modelagem de áudio – tudo isso para fornecer recomendações precisas.

Alsorsa.News
Imagem: mundissima / Shutterstock.com


Variedade de conteúdo

Tanto o Spotify quanto o Deezer oferecem uma grande variedade de formas de conteúdo, ambos têm músicas, podcasts, audiolivros e muito mais. O Deezer e o Spotify têm uma extensa coleção de músicas, cada um com mais de 100 milhões de faixas para escolher.


No entanto, o Deezer está disponível em mais países do mundo do que o Spotify, o que pode lhe dar uma vantagem em termos de conteúdo regional e local. Além disso, também vale a pena mencionar que a coleção de podcasts do Deezer é significativamente limitada em comparação com o Spotify.


Qualidade de áudio

Para quem gosta de música, a qualidade de áudio de um serviço de streaming é um fator importante a ser considerado. Nesse aspecto, o Deezer se destaca devido ao seu plano HiFi, que oferece streaming com qualidade de CD a 1411 kbps – você também precisará de um par de fones de ouvido compatíveis para obter uma experiência mais real.


Em contrapartida, a configuração de qualidade de áudio mais alta do Spotify é limitada a 320 kbps, resultando em uma redução de alguns detalhes do som original. O Spotify também tem uma opção “Automática”, que ajusta a qualidade do streaming de acordo com a velocidade da Internet.

Alsorsa.News
Imagem: Shutterstock

Preços e planos

O Deezer e o Spotify oferecem um conjunto semelhante de preços e planos, conforme listado abaixo:


Deezer Premium: uma conta, grátis por 1 mês, então R$ 24,90 ao mês – com possibilidade de desconto de 50% para estudantes;

Deezer Premium Duo: duas contas, grátis por um mês, então R$ 32,90 ao mês;

Deezer Premium Family: até 6 contas, grátis por um mês, então R$ 39,90 ao mês. 

Spotify Premium Individual: uma conta, grátis por 2 meses, então R$ 21, 90 ao mês;

Spotify Premium Universitário: uma conta, grátis por 1 mês, então R$ 11,90 ao mês;

Spotify Premium Duo: duas contas por R$ 27,90 ao mês;

Spotify Premium Família: até 6 contas, com acesso ao Spotify Kids, por R$ 34,90 ao mês.

Os planos grátis, tanto do Spotify quanto do Deezer, oferecem o mesmo portfólio de faixas que as contas premium, porém possuem interrupção de anúncios entre faixas. Além de outras limitações, não é possível escutar offline e a qualidade do som é menor. 

*Olhar Digital 

Google Maps: recurso usa IA para mesclar imagens e gerar visão mais imersiva dos locais

Nenhum comentário

O Google Maps tende a se tornar cada vez mais parecido com um videogame graças a um novo recurso. Batizado de Immersive View (Visão imersiva), essa funcionalidade chegará para substituir o tradicional Live View, trazendo uma forma mais imersiva de navegar por meio dos mapas do aplicativo.


Em geral, o recurso usará inteligência artificial para criar um único modelo 3D do mundo, já que conseguirá mesclas bilhões de imagens presentes no Street View. Dessa forma, o app caminha para se tornar uma verdadeira plataforma para explorar o mundo de modo mais envolvente e realista, condizente com as próprias intenções da empresa.


Na comparação com a versão atual disponível para todos os usuários, o Immersive View se destaca não somente pela navegação mais envolvente, como também pela capacidade de ver alterações em tempo real no clima do local do mapa. Além disso, a pessoa pode observar o lugar em diferentes horas do dia.


Inclusive, a funcionalidade pode ser usada para “ver o futuro”, observando as mudanças na paisagem de acordo com as condições climáticas dos dias posteriores. Mas, o Google deseja ir além dessas funções e trazer animações para nuvens, bem como fluxos de tráfego em tempo real, colaborando para fornecer informações sobre densidade de tráfego e clima do local.

Alsorsa.News
Imagem: Google Maps com Immersive View (Reprodução: Smartdroid)

Vale lembrar que essa ferramenta foi implementada ainda em novembro de 2023, mas apenas em algumas cidades selecionadas, ainda que pudesse ser usada com dirigir, caminhas e andar de bicicleta. Não apenas isso, como se especula que o Google esteja trabalhando para adicionar o recurso em mais de 500 lugares de interesse ao redor do mundo.

Google Maps

*Tudo Celular 

Como usar o ChatGPT para ganhar dinheiro: 8 opções

Nenhum comentário

5 de mar. de 2024

Confira detalhes sobre o Chat GPT e veja como utilizar a ferramenta para ganhar dinheiro.

Alsorsa.News

Lançado em novembro de 2022 o Chat GPT trata-se de um modelo de linguagem desenvolvido por um laboratório norte-americano de pesquisas em inteligência artificial, camado OpenAI.


Essa ferramenta pode ser útil para diferentes aplicações, como assistentes virtuais, chatbots, corretores ortográficos e resumos automáticos. Por essa razão muitos se perguntam se é possível ganhar dinheiro com o Chat GPT, e já antecipamos que a resposta é sim!


Neste artigo, tire todas as suas dúvidas sobre a ferramente e saiba como usar o Chat GPT para ganhar dinheiro. Acompanhe a leitura!


O que é o Chat GPT?

A sigla GPT em inglês significa Generative Pre-trained Transformer, o que, numa tradição livre, seria algo como transformador pré-treinado generativo.


Como num diálogo, o Chat GPT consegue responder perguntas numa linguagem natural. Isso porque o seu modelo é treinado com uma grande quantidade de dados de texto para que possa aprender a prever a próxima palavra em uma frase com base no contexto das palavras anteriores.


Também é capaz de inferir e gerar novas informações com base nas informações fornecidas na pergunta ou no texto de entrada. Assim, é uma ferramenta útil para diferentes aplicações, como assistentes virtuais, chatbots, corretores ortográficos e resumos automáticos.


Como acessar o Chat GPT?

Para acessar o Chat GPT, é necessário entrar no site https://chat.openai.com/ e se cadastrar para fazer login. Depois disso, basta iniciar a conversa via chat.


Vale frisar que ele é um serviço gratuito, embora já exista também uma versão paga. O preço para assinatura do Chat GPT Plus é U$S 20 por mês.


Entre os benefícios oferecidos a seus assinantes estão a prioridade de acesso ao chat mesmo em horários de pico, mais rapidez no tempo de resposta e melhorias na ferramenta.


Por fim, também vale ressaltar que mesmo sendo oferecido em inglês, é possível conversar com o robô do Chat GPT em português.


Como usar o Chat GPT para ganhar dinheiro?

Veja, abaixo, 8 opções sobre como usar o Chat GPT para ganhar dinheiro.


1. Criar um chatbot de atendimento ao cliente

Utilize as respostas automáticas do Chat GPT para responder as dúvidas mais gerais dos clientes. Dessa forma, economiza-se tempo de trabalho da equipe de atendimento.


2. Criar diálogos para jogos ou simulações

Para quem trabalha com o desenvolvimento de jogos ou simulações, é possível criar diálogos mais dinâmicos. Para isso, basta passar as orientações e fazer as correções necessárias para que o Chat GPT gere o conteúdo alinhado com o propósito desejado.


3. Criar conteúdo para blogs ou sites

Em geral, é demorada a tarefa de pesquisar referências para criação de conteúdo para blogs ou sites. Com a ajuda ferramenta, você pdoe ganhar agilidade neste processo.


4. Oferecer serviços de tradução

Como falamos, o Chat GPT é um modelo treinado para processar e entender informações em linguagem natural. Logo, é possível usá-lo também para serviços de tradução.


5. Gerar códigos simples de programação

Códigos simples de programação podem ser gerados pela ferramenta. Consequentemente, quem trabalha na área ganhará tempo para se dedicar a códigos de maior complexidade.


6. Criar roteiros para vídeos

Produtores de conteúdo para o YouTube podem usar o Chat GPT para criar roteiros para vídeos. Novamente, basta passar as orientações para a geração do conteúdo.


7. Gerar copy de anúncios publicitários

Está com dificuldade para gerar copy de anúncios publicitários? Pois saiba que a ferramenta também ajuda a criar novas versões, a fim de que a melhor delas seja a escolhida para divulgação.


8. Criar legendas para posts nas redes sociais

Caso a pessoa já tenha a ideia e a arte esteja pronta, o Chat GPT pode gerar um texto que seja compatível com elas desde que sejam transmitidas as instruções.


Afinal, o Chat GPT pode funcionar como uma fonte de renda extra?

Sim, o Chat GPT pode funcionar como uma fonte de renda extra. Como explicamos ao longo deste artigo, ele não é uma ferramenta de geração de renda. No entanto, é possível utilizá-lo para o desenvolvimento de soluções que tragam benefícios financeiros.


Em especial, podemos destacar o seu uso para o desenvolvimento de soluções de inteligência artificial, como chatbots personalizados, pesquisa de mercado e análise de dados e produção de conteúdo a partir das ideias sugeridas.


Perguntas frequentes sobre o Chat GPT

Como usar o Chat GPT no celular?

Nenhum aplicativo permite o uso do Chat GPT no Android. No entanto, ele pode ser utilizado no navegador de forma semelhante ao iOS. Basta acessar qualquer navegador como o Chrome, por exemplo, e entrar no site da OpenAI.


Quantos usuários tem o Chat GPT?

O Chat GPT atingiu a marca de 100 milhões de usuários ativos mensais em janeiro, apenas dois meses após o seu lançamento. Assim, se tornou o aplicativo de consumo de crescimento mais rápido da história.


Quer continuar acompanhando notícias como esta, sobre como usar o Chat GPT para ganhar dinheiro? Então, não deixe de assinar a newsletter do Alsorsa.News e ativar as notificações push.

Ganhar Dinheiro?

Um comentário

2 de mar. de 2024

Hotmart abre inscrições de curso de criação de conteúdo para jovens periféricos

Nenhum comentário

29 de fev. de 2024

Iniciativa da empresa e do Observatório de Favelas conta com 30 vagas e é voltada para pessoas entre 18 e 28 anos

Alsorsa.News
Alunos da primeira turma do Hotmart Decola, em 2023, em sua formatura | Foto: Hotmart/Divulgação


A Hotmart e o Observatório de Favelas, em parceria com o Centro Cultural Lá da Favelinha, abriram nesta quarta-feira (28/2) as inscrições para a segunda edição do Hotmart Decola, um programa de formação teórica, técnica e prática para que jovens periféricos de Belo Horizonte se tornem criadores de conteúdo. 


Em 2024, serão 30 vagas e as inscrições podem ser feitas até 13 de março. Para se candidatar, é preciso ter entre 18 e 28 anos. Uma bolsa permanência de R$ 500 por mês será oferecida. 


O programa oferece 90 horas de formação ao longo de quatro meses. Durante as aulas, os jovens vão desenvolver habilidades diversas, que estão em alta no mercado de produtos digitais, como a produção de textos comerciais (copywriting), estratégias de lançamento, produção e edição de vídeo, além de gerência de tráfego. 


As mentorias serão dados por criadores reconhecidos do mercado como Rafael Albertoni e Ramon Campos, consultores de negócios digitais, Gabi Salles, Anna Cabulosa e Matheus Carmo, da agência Great, e o especialista em podcasts e CEO da WePod, Marcio Brant. 


Nesta edição, 15 alunos vão contar com uma etapa prática de três meses de atuação em projetos de criadores de conteúdo ou agências parceiras, após a formação. Para esta etapa, será fornecida bolsa de um salário mínimo.  


Após a primeira edição, realizada em 2023, 33% dos jovens participantes começaram a trabalhar no mercado como criador de conteúdo e tiveram um aumento de 74% na renda familiar.

 


Serviço:

Hotmart Decola 2024


Período: Inscrições até 13 de março


Público-alvo: jovens moradores de favelas e periferias, entre 18 e 28 anos, que queiram trabalhar como profissionais de apoio aos criadores de conteúdo em sua produção digital. 


Cidade: Belo Horizonte (MG)


Vagas disponíveis: 30 vagas


Inscrições: https://hotm.art/inscricoes-decola-2024


Mais informações no Edital: https://hotm.art/edital-decola-2024

Cronograma de seleção

Resultado da convocatória para entrevistas: 19 de março 


Entrevistas: de 20, 21 e 22 de março, das 10h às 17h


Resultado das entrevistas: 22 de março


Início das aulas: 26 de março, terça-feira, das 14h às 19h, no escritório da Hotmart em BH. 

Googles Docs começa a incorporar recurso de anotações feitas à mão

Nenhum comentário

28 de fev. de 2024

 Googles Docs começa a incorporar recurso de anotações feitas à mão

Alsorsa.News

O Google Docs está introduzindo uma nova funcionalidade —anotações e marcações à mão, permitindo maior flexibilidade ao comentar documentos. A nova experiência de marcações permite adicionar anotações manuscritas aos documentos com uma caneta ou o dedo quando usando um dispositivo Android.


As marcações podem ser úteis em inúmeras situações, como colegas fornecendo feedback manuscrito em diagramas, gráficos, relatórios ou propostas; educadores dando feedback aos alunos em seus ensaios, relatórios, contos e muito mais; ou um proprietário fornecendo ideias ou atualizações sobre planos de construção para seu empreiteiro.

Alsorsa.News

Vale notar que a atualização para adicionar anotações chega primeiro ao Google Workspace em aparelhos Android. A partir daí, você pode entrar no modo de marcações e fazer anotações usando ferramentas de caneta ou marcador, ocultar/mostrar marcações, apagar marcações e inserir marcações sugeridas.


Em dispositivos iOS, você pode visualizar um documento com marcações e excluir ou ocultar/mostrar marcações. Enquanto isso, em desktops, você também pode visualizar documentos com marcações e realizar as mesmas ações de exclusão ou ocultação/mostragem de marcações.

Alsorsa.News

Para ativar as marcações, basta abrir um documento, selecionar a ferramenta de marcações na barra de ferramentas contextual e desenhar com o dedo ou caneta. Você pode encontrar mais informações sobre como utilizar desenhos e marcações no Centro de Ajuda.


Esta adição marca mais um passo na constante evolução do Google Docs, oferecendo aos usuários novas maneiras de colaborar e fornecer feedback de forma eficaz.

Documentos Google

Desenvolvedor: Google LLC

*TudoCelular 

Após atraso, Google começa a liberar direções rápidas no Maps para todos

Nenhum comentário

 Após atraso, Google começa a liberar direções rápidas no Maps para todos

Alsorsa.News
Kaspars Grinvalds / Shutterstock.com


O Google Maps finalmente começou a liberar recentemente para todos os seus usuários as chamadas direções rápidas (glanceable directions), recurso que havia sido anunciado em fevereiro de 2023 e que chegou a ter o seu lançamento marcado para junho do ano passado.


A liberação foi notada primeiro pelo pessoal do Android Police, que verificou o surgimento do recurso em múltiplos smartphones em mais de um país. Com as direções rápidas, o usuário pode visualizar informações do seu trajeto diretamente da tela bloqueada do aparelho — evitando, assim, que ele precise desbloquear o seu smartphone para verificar o andamento da viagem.


O recurso também pode ser conferido na tela de visão geral de um percurso no Maps — ou seja, antes mesmo de tocar em “Iniciar” para começar uma viagem. Além disso, as informações do percurso são atualizadas em tempo real, permitindo, assim, que o usuário saiba para onde ir mesmo antes de iniciar um trajeto.

Alsorsa.News

Essa novidade pode ser bastante útil para momentos em que você deseja apenas conferir a localização de um estabelecimento em uma região que já conhece, por exemplo, e não iniciar uma nova viagem completa no app.


Quando anunciou a novidade, o Google prometeu que as direções rápidas teriam suporte para as Atividades ao Vivo (Live Activities) do iOS. Essa integração, porém, ainda não está presente na versão mais recente do Maps. Em fevereiro do ano passado, a empresa disse que a novidade seria compatível com viagens a pé, de bicicleta e de carro.


Por fim, saiba que as direções rápidas vêm desligadas por padrão. Para ativá-las, basta abrir o Maps, tocar na sua foto de perfil (no canto superior direito da tela) e ir em Configurações » Navegação. Como a novidade está sendo liberada de forma gradual, é possível que ela ainda não apareça para todos neste primeiro momento.


*MacMagazine 

Google Mensagens recebe o Gemini Chat para interações, geração de imagens e mais

Nenhum comentário

 Google Mensagens recebe o Gemini Chat para interações, geração de imagens e mais

Alsorsa.News
O Google Mensagens pode ficar mais interessante para usar em breve. Afinal, o aplicativo da empresa está recebendo o Gemini Chat, sua inteligência artificial generativa. Dessa forma, o usuário passa a ter uma ampla gama de possibilidades, desde a interação com outros aplicativos até gerar imagens com o chatbot.


Conforme noticiado pelo portal GizChina, o recurso aparece no app como uma nova conversa. Então, basta tocar nela para começar a interagir com o robô. Dessa forma, a pessoa pode escolher ter uma conversa simples ou usar os comandos para obter alguma coisa específica, planejar eventos ou obter ideias para alguma criação.


O app, então, roda a versão 1.0 Pro do Gemini e houve adaptações para que o uso seja feito dentro da plataforma. Em outras palavras, ele tende a oferecer respostas mais curtas e precisas para as questões feitas. Outro detalhe interessante é o suporte às extensões, o que significa acesso para outros serviços do Google Workspace.


A pessoa, então, pode ser levada ao Maps, Voos, YouTube, Gmail, Drive e Docs. Os mecanismos de conversa também funcionam normalmente, portanto, o usuário pode tocar e segurar em uma mensagem enviada pelo chatbot para sinalizar se gostou ou não. O Google afirma que a tecnologia não lê as mensagens de outras conversas e nem pode ser adicionada em grupos.

Alsorsa.News
Imagem: Uso do Gemini no Mensagens (Reprodução: GizChina)

Porém, quem se preocupa muito com privacidade, talvez seja melhor tomar cuidado com o que fala, visto que não há criptografia ponta-a-ponta nessa conversa. Até o momento, os dispositivos compatíveis com a novidade são os modelos Pixel 6 ou superior, Pixel Fold, Galaxy S22 ou superior, além dos dobráveis Galaxy Z Fold e Z Flip.


Mesmo assim, a novidade deve ser liberada para mais dispositivos no futuro. Por fim, veja a chegada do recurso “Ajude-me a Escrever” no Chrome e os detalhes da versão 1.5 do Gemini, anunciada recentemente.

*TudoCelular 

Americanas registra prejuízo de R$4,6 bilhões em 9 meses de 2023

Nenhum comentário

26 de fev. de 2024

 Americanas registra prejuízo de R$4,6 bilhões em 9 meses de 2023

Alsorsa.News
A Justiça brasileira aceitou o pedido de recuperação judicial da Americanas.| Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo


Após anunciar recuperação judicial no início do ano passado, a Loja Americanas divulgou nesta segunda-feira (26) um balanço corporativo que registrou um prejuízo de R$4,61 bilhões entre janeiro e setembro de 2023.


A divulgação dos números estava suspensa desde o ano passado, quando foi detectado uma inconsistência nas contas das Americanas, no valor de R$ 20 bilhões.


Segundo o balanço da empresa, o prejuízo foi puxado por uma queda de 45,1% em sua receita líquida nos nove primeiros meses de 2023 em relação ao mesmo período de 2022. Somente nos três trimestres do ano passado, foi apontado uma dívida estimada em R$ 50 bilhões. enquanto a receita da empresa era de R$ 10,293 bilhões.


Um dos motivos para a baixa na receita foi a forte diminuição nas vendas realizadas pelos canais digitais da companhia: uma queda de 77,1% entre janeiro e setembro de 2023 em comparação com os mesmos meses de 2022.


O pedido de recuperação judicial das Americanas foi anunciado no dia 19 de janeiro de 2023. No mesmo dia, o juiz Paulo Assed Estefan, da 4ª Vara Empresarial do Rio, aceitou o pedido e determinou que a empresa apresentasse em 48 horas a lista completa de credores e a discriminação do passivo.


O grupo pediu recuperação judicial após anunciar dívidas que somam R$ 43 bilhões com cerca de 16,3 mil credores. Além disso, a empresa afirmou que tinha R$ 800 milhões em caixa.


Na tentativa de apurar a dívida bilionária da empresa, foi instalada na Câmara dos Deputados, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Americanas. Porém, os trabalhos da CPI foram encerrados em setembro do ano passado sem indiciar os possíveis culpados pela fraude de R$ 20 bilhões na varejista.  O relatório final foi aprovado por 18 votos contra 8 contrários.


No relatório final da CPI, o relator sugeriu quatro projetos de lei para combater crimes na gestão de empresas e aprimorar a fiscalização do mercado de capitais. Em uma das propostas, é criado o crime de infidelidade patrimonial com pena de reclusão de um a cinco anos, além de multa, para quem causar dano ao patrimônio de terceiros sob sua responsabilidade.


*Gazeta do Povo 

Zeepo: marca brasileira promete elétricos chineses mais baratos que BYD

Nenhum comentário

Empresa, que já produz veículos elétricos e de construção civil, diz que lançará cinco elétricos de uma vez no Brasil já em abril deste ano

Alsorsa.News
Zeepo — Foto: Divulgação

Os chineses não param de chegar ao Brasil com carros elétricos. Nem todas as operações são viáveis, mas a bola da vez é a Zeepo Motors. E a marca não é chinesa, mas sim brasileira, representada pelo diretor de produtos, Fábio Guasti, e com sede em Guarulhos (SP).


A Zeepo existe desde 2022. Atualmente, oferece veículos como empilhadeiras e tratores elétricos, além de placas solares. Desde sua fundação, fontes ligadas à marca afirmam que o fundador vem visitando fabricantes chinesas para escolher automóveis elétricos para lançar no Brasil. A empresa promete lançar cinco veículos de uma vez ainda este ano, no mês de abril, portanto daqui a dois meses.


O site Autoesporte ainda apurou que todos os carros são feitos pela Jiangling Motors Corporation (JMC), a mesma fabricante que possui uma joint venture com a Ford e produz o SUV médio Territory vendido aqui (tanto o de primeira quanto o de segunda geração).

Alsorsa.News
Zeepo Z7 Sport é um dos carros que serão lançados no Brasil — Foto: Divulgação

A Zeepo fechou um contrato de exclusividade de 20 anos com a JMC para vender modelos elétricos no Brasil, aos moldes da operação da Caoa com as marcas Hyundai (importados) e Chery, ou do grupo HPE com a Mitsubishi e a Suzuki. A diferença é que venderá os produtos da JMC sob sua marca.


Segundo nossa fonte, os produtos teriam sido adaptados pela JMC para a Zeepo. No site oficial da Jiangling, alguns deles estão catalogados, com visual levemente diferente. Inclusive, a parceira chinesa tem liberdade no acordo para operar no Brasil com produtos de nome próprio, o que inclui até os que serão comercializados pela Zeepo.


A ideia é posicionar os modelos com níveis de equipamentos e tecnologias nivelados com os modelos da BYD, porém com preços mais baixos para ganhar mercado. E enquanto a empresa tenta formar uma rede de concessionárias para sua expansão, informa que os carros já estão no país para homologação.

Alsorsa.News
Carros da Zeepo terão painel solar para instalação residencial — Foto: Divulgação

A ideia é criar lojas pequenas, em formato de 10x10 metros, parecidas com o modelo europeu, para que possam caber em shoppings ou em outros pontos de vendas coletivos. No plano, cada veículo virá acompanhado de um painel solar para instalação residencial, a fim de ajudar na recarga do veículo. Um wallbox também será oferecido separadamente.


Para o pós-venda, a Zeepo afirma que oferecerá garantia de oito anos para a bateria dos veículos e esquema 4x1 de reposição de peças: para cada carro que chega, há um total de quatro peças de reposição. Também diz que está alinhada com fornecedores nacionais para ajudar com a substituição de alguns tipos de componentes.


Quais serão os carros elétricos da Zeepo?

A Zeepo promete lançar cinco automóveis elétricos no Brasil de uma vez em abril. Dois deles são hatches (Sun e I-Zeepo, este último catalogado na China como EV3), dois sedãs (GSE, este listado pela JMC com o mesmo nome, e S7 Sport Sedan) e um SUV (Z7 Sport SUV). Com exceção ao sedã S7, todos já têm suas especificações divulgadas.


Dos cinco lançamentos prometidos pela Zeepo, apenas o sedã médio GSE tem preço declarado: R$ 219.990. Confira as fichas:


Zeepo Sun – Hatch microcompacto

Alsorsa.News
Zeepo Sun é o menor carro da empresa, com 3,5 metros de comprimento — Foto: Divulgação

Dimensões: 3,50 m de comprimento, 1,65 m de largura, 1,46 m de altura, 2,34 m de entre-eixos,

Motor: 17,4 cv e 8,4 kgfm

Autonomia (ciclo CLTC): 175 km

Velocidade máxima: 100 km/h

Principais equipamentos: retrovisores com piscas, ar-condicionado, ajuste de altura do farol, lanterna de LED, airbag do motorista, ABS e EBD, ISOFIX, assistência de saída em rampas, monitoramento da pressão dos pneus, rádio com USB, sensor de proximidade traseiro e instrumentos digitais


I-Zeepo Sun – Hatch subcompacto

Dimensões: 3,72 m de comprimento, 1,60 m de largura, 1,54 m de altura; entre-eixos não divulgado

Motor: 48 cv e 14 kgfm

Autonomia (ciclo CLTC): 302 km

Velocidade máxima: 120 km/h

Principais equipamentos: airbag duplo, monitoramento da pressão dos pneus, controle de tração, ar-condicionado, vidros elétricos, ABS e EBD, direção elétrica

Zeepo GSE – Sedã médio

Alsorsa.News
Zeepo GSE tem preço de R$ 219.990 — Foto: Divulgação

Dimensões: 4,68 m de comprimento, 1,84 m de largura, 1,48 m de altura e 2,75 m de entre-eixos

Motor: 147,5 cv e 22,5 kgfm

Autonomia (ciclo NEDC): 500 km

0 a 50 km/h: 3,9 segundos

Velocidade máxima: 140 km/h

■ Principais equipamentos: suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na dianteira e Multilink na traseira), câmera 360º, modo de condução semi autônomo com controle de cruzeiro, assistente eletrônico de estacionamento, sensor de chuva, ABS e EBD, sistema de estabilização corporal, assistente de saída em rampas, airbags frontais, sistema de detecção de colisão, ISOFIX, monitoramento da pressão dos pneus, faróis e lanternas de LED, vidros com sensor de esmagamento e função um toque, cluster digital, multimídia com Apple CarPlay e Android Auto, 3 USBs.


Zeepo Z7 Sport – SUV médio

Alsorsa.News
Zeepo Z7 tem traseira semelhante ao do Omoda 5 — Foto: Divulgação

■ Dimensões: 4,90 m de comprimento, 1,93 m de largura, 1,66 m de altura e 2,60 m de entre-eixos)

■ Motor: 340 cv e 45 kgfm (um motor elétrico); 544 cv e 70 kgfm (dois motores elétricos)

■ Autonomia (ciclo CLTC): 551 km (um motor, bateria de 77 kWh); 643 km (um motor, bateria de 90 kWh); 606 km (dois motores, bateria de 90 kWh)

■ 0 a 100 km/h: 3,8 segundos (dois motores)

■ Velocidade máxima: 200 km/h (dois motores)

■ Principais equipamentos: direção autônoma nível 2.5 composto por 33 sensores, quadro de instrumentos digital de 10,25″, central multimídia de 15,05″, tela para o passageiro de 12,3″, Head-up display, sistema de som Bose com 14 falantes, suspensão independente nas quatro rodas (McPherson na dianteira e Multilink na traseira), assistente eletrônico de estacionamento, airbags dianteiros e traseiros, monitoramento da pressão dos pneus, telas para a fileira traseira, ISOFIX, vidros com sensor de esmagamento e função um toque, ABS e EBD, controles de tração e estabilidade, modo de condução semi autônomo com controle de cruzeiro, assistente de partida em rampas, aviso de saída de faixa, detector de fadiga, abertura e fechamento elétrico do porta-malas, volante multifuncional, sensores de estacionamento, câmera 360º, carregamento de celular por indução, bancos aquecidos, WiFi, comando de voz, faróis automáticos, ar-condicionado dual zone com função de purificação, sensor de chuva.


S7 Sport Sedan

Este não teve as configurações informadas, mas terá a mesma plataforma do SUV Z7 Sport.


*Autoesporte/Globo

Google suspende geração de imagens no Gemini por erros em representações históricas e raciais da IA

Nenhum comentário

23 de fev. de 2024

Alsorsa.News
Reprodução/TudoCelular 

O Google suspendeu a função de geração de imagens por inteligência artificial do Gemini nesta quinta-feira (22). A decisão é anunciada após várias críticas por parte dos usuários do serviço, que perceberam erros bizarros ao criar fotografias históricas.


Casos relatados por usuários indicam que a inteligência artificial estava cometendo erros ao fazer representações raciais de figuras históricas, como os Pais Fundadores dos Estados Unidos; em alguns momentos, o serviço criou imagens de soldados alemães negros na era nazista. Os resultados geraram debates sobre possíveis “vieses” do Gemini.

Alsorsa.News
(Imagem: Reprodução/The Verge)

No exemplo acima, o usuário solicitou que a IA criasse a imagem de um soldado alemão em 1943 — ano em que o país estava sob o regime nazista. Um dos quatro resultados fornecidos pelo chatbot inclui um homem negro que, na época, seria considerado um “untermensch” — termo nazista para descrever seu conceito de “povos inferiores”, isto é, não arianos.


Em publicação na conta oficial do Google no X (antes conhecido como Twitter), a empresa afirma que a habilidade do serviço em criar imagens usando inteligência artificial inclui uma “ampla gama de pessoas”, mas reconhece que o “Gemini está mostrando imprecisão em algumas representações históricas na geração de imagens”.

Alsorsa.News
Usuário pede que Gemini crie imagem dos "Pais Fundadores dos Estados Unidos" (Imagem: Reprodução/X)

Em outro caso, um usuário tentou gerar a representação dos Pais Fundadores dos Estados Unidos, figuras históricas tradicionalmente retratadas como homens brancos, e o Gemini representou esses líderes políticos — que incluem George Washington, Thomas Jefferson, John Adams, Benjamin Franklin e outros — como negros ou nativos americanos.


O Google começou a incluir a função generativa de imagens no Gemini (antes conhecido como Google Bard) no início do mês para rivalizar com as propostas da OpenAI. Contudo, publicações de usuários nas redes sociais questionaram uma possível tentativa de manter a diversidade racial e de gênero ao custo da precisão dos resultados gerados.


Alguns dos críticos alegam que os erros estão relacionados a um suposto “viés liberal” por parte do Google. Na publicação de reconhecimento das falhas no perfil da empresa, várias contas acusam a empresa de “racismo” por manipular as características físicas de pessoas brancas historicamente documentadas.

Alsorsa.News
(Imagem: Reprodução)

Em nota relacionada, uma reportagem publicada em novembro de 2023 pelo Washington Post mostrou como a inteligência artificial pode amplificar estereótipos.


Utilizando o Stable Diffusion, outra ferramenta de geração de imagens por inteligência popular no mercado, o jornal mostrou que a esmagadora maioria de imagens de “pessoas produtivas” retratam um homem branco em um escritório, enquanto imagens de “pessoas atraentes” geradas pela IA exibem uma mulher jovem de pele clara.


A expectativa é que, além do Google, outros serviços de inteligência artificial sejam aprimorados com maior precisão de resultados quando o assunto é representação histórica. Muito além de imagens, nos primeiros dias da tecnologia, era consideravelmente mais comum que houvesse casos de desinformação, uso de opiniões políticas e outras questões.


Com isso, as empresas desenvolvedoras por trás dos serviços mais populares trabalham para evitar o uso indevido das tecnologias em cenários específicos. A OpenAI, por exemplo, busca combater o uso do ChatGPT para fins políticos nas eleições nos Estados Unidos que ocorrerão em 2024.


*TudoCelular 

Ajude-me a Escrever: recurso de IA com base no Gemini chega ao Google Chrome

Nenhum comentário

 Ajude-me a Escrever: recurso de IA com base no Gemini chega ao Google Chrome

Alsorsa.News
Reprodução/TudoCelular


O Google implementou um novo recurso com base em inteligência artificial para os usuários dos Estados Unidos. Trata-se do “Help Me Write” (“Ajude-me a Escrever”), que passa a ficar disponível para quem está com a versão estável M122 do navegador da empresa. A função usa o Gemini, que teve uma nova versão apresentada recentemente.


Em geral, o modo de funcionar do recurso não se difere muito de outros da mesma finalidade. Ou seja, ele foi desenvolvido com o objetivo de oferecer dicas aos usuários para escrever conteúdos curtos. Alguns exemplos disso são avaliações digitais e pesquisa, além de produzir descrições de itens à venda ou perguntar sobre produtos.


Com o Gemini, é possível fazer alterações nesses textos curtos para deixá-los com um estilo mais profissional. Além disso, a tecnologia consegue entender o contexto da página em que a pessoa está navegando, o que torna possível oferecer sugestões mais precisas, já que ela é capaz de identificar quais são os dados mais relevantes disponíveis.


O uso da ferramenta é simples, bastando um clique com botão direito em qualquer campo de texto disponível no site. Entretanto, é preciso ter a funcionalidade habilitada, o que pode ser feito ao ativar os recursos de “IA Experimental” do Google Chrome. Nelas, os usuários poderão selecionar o “Help Me Write” para usá-lo em seus textos.

Alsorsa.News
Imagem: Recurso "Ajude-me a Escrever" no Google Chrome (Reprodução: HDBlog)

Vale citar que o Google recomenda não fornecer dados pessoais e não usar o recurso em sites que possuem informações confidenciais, mesmo que o navegador não as use para treinar os seus modelos de IA.


Por fim, veja o motivo do Google ter suspendido a função de gerar imagens do Gemini recentemente.

Google Chrome

*Tudo Celular

Não Perca!
© Todos Os Direitos Reservados
Por JPCN.Blog