IBM está criando IA para prever ataques cibernéticos

Software quer acelerar tempo de detecção dos ataques cibernéticos para agir, evitando futuras perdas

Alsorsa.News
Imagem: Ana Figueiredo (gerada com IA)/Olhar Digital


A IBM revelou na quinta-feira (18) que está trabalhando em inteligência artificial (IA) capaz de prever ataques cibernéticos e possibilitar ação rápida por parte das empresas. Com o software, ainda em desenvolvimento, a esperança é agilizar o tempo de detecção do vírus e da ação, reduzindo o ciclo do ataque.


IA vs. ataques cibernéticos

A IBM é uma das empresas entusiastas de soluções com IA e revelou o projeto em evento online com jornalistas.


Segundo Marco Chaves, líder de Serviços de Cibersegurança da IBM Consulting, a companhia detectou casos reais de ataques cibernéticos e os testou em ambientes controlados para simular ação defensiva por parte da IA.


Ele também explicou que, nos testes, a IA ainda apresenta alucinações (casos em que a tecnologia dá respostas não condizentes com o treinamento) e está na fase de amadurecimento. Porém, já destacou que o projeto é uma realidade – inclusive no Brasil.

Imagem: FAMILY STOCK/Shutterstock


Segurança

A IBM lembrou como a segurança cibernética é via de mão dupla: ao mesmo tempo que a IA pode ser usada para proteger empresas, os cibercriminosos também a usam para atacá-las. Assim, cabe a elas usar a IA como forma de acelerar a previsão, detecção e resposta a acidentes, mas sem esquecer das soluções de segurança.


Conforme reportou o Tele Síntese, a IBM aposta em seu software preditivo:


A empresa afirma que a IA pode ajudar companhias a reduzir em 85% o tempo de resposta a incidentes e melhoram em oito vezes o tempo de resposta às invasões;

Isso porque há um tempo entre a invasão de um malware até o início dos ataques, que gira em torno de 277 dias. Nesse tempo, o vírus fica “dormente”, apenas absorvendo as informações no sistema;

Segundo Fábio Mucci, líder de Software de Cibersegurança da IBM Brasil, com o projeto da IBM, os ataques cibernéticos no Brasil podem ser reduzidos em 68 dias, diminuindo mais tempo de perdas e dando economia de R$ 3,41 milhões às empresas.


*Olhar Digital