Curiosa bicicleta com rodas triangulares é pura matemática; veja!

 Curiosa bicicleta com rodas triangulares é pura matemática; veja!

JPCN.Blog |
The Q/YouTube

Um especialista em tecnologia e influenciador digital construiu, recentemente, uma bicicleta com rodas triangulares — o curioso design mostra a aplicação de conceitos matemáticos e o poder da inventividade, uma divertida demonstração do que é possível fazer a partir de conhecimentos científicos.


Para o feito, Sergii Gordieiev, criador do canal The Q, fabricou um par de braços de bicicleta especiais, adicionando roldanas que fazem uma espécie de esteira acima de cada roda (ou triângulo, a rigor). Com isso, o centro das estruturas se move linearmente, com cada esteira ficando paralela ao chão e permitindo o deslocamento dos triângulos.


Como fazer pneus triangulares?

Para entender como a bicicleta triangular funciona, a questão é puramente matemática. As estruturas não são triângulos equiláteros, mas sim triângulos de Reuleaux, também conhecidos como triângulos esféricos — eles podem ser desenhados a partir de 3 círculos sobrepostos, como é possível ver no vídeo do canal The Q.


Outra forma de atingir o formato de Reuleaux é arredondando os lados de um triângulo equilátero ao desenhar 3 arcos circulares, conectando 2 vértices do triângulo e os centrando no terceiro. Qualquer par de linhas paralelas que toque um triângulo de Reuleaux sem cruzá-lo têm a mesma largura euclidiana entre elas — ou seja, a distância entre elas não mudará mesmo que os triângulos girem.


Com isso, essas formas geométricas curiosas conseguem manter contato com a superfície sobre a qual rolam com a ajuda de uma esteira do mesmo tamanho. Um triângulo comum, equilátero, teria uma superfície de contato variante, que pularia e perderia contato com a esteira. Na engenharia, os triângulos de Reuleaux aparecem em outros lugares, como os motores rotativos de Wankel, popularizados em veículos como o Mazda RX-7 e RX-8.

Alsorsa.News |

Um triângulo de Reuleax e a demonstração de que qualquer linha paralela fará uma linha de largura fixa entre suas extremidades — "width" é o termo em inglês para "largura" (Imagem: David Eppstein/Domínio Público)

Ao assistir o vídeo onde o andar da bicicleta especial é demonstrando, é possível ver que pedalar o veículo não é a mais estável das experiências, mas ainda assim é bastante funcional. Quem sabe, no futuro, a curiosidade não renda a produção de bicicletas como essa para o público?


Em seu canal, Sergii já construiu outros veículos interessantes, como uma bicicleta quadrada (mas com esteiras, como um tanque de guerra), uma que não levava câmara de ar — utilizando canos rígidos no lugar — e uma que tinha a roda traseira separada em duas, com o cômico nome de “Matemática Ciclista Normal: 0,5 x 2 = 1 roda”.


Fonte: Interesting Engineering