Paulo Guedes e Primo Rico se associam para lançar MBA digital

 Curso pretende mostrar como a avaliação do cenário macroeconômico pode ajudar na tomada de decisões de investimento


Oito meses depois de deixar o governo, exaurido pelos quatro anos que passou em Brasília, remando contra a maré para levar adiante sua agenda liberal, o ex-ministro da Economia Paulo Guedes, de 73 anos, parece já ter recarregado plenamente as baterias, para retomar sua vida na iniciativa privada.

Alsorsa.News
Guedes e Nigro em gravação de 'aula magna' do ex-ministro, para o novo MBA a ser lançado pelo Grupo Primo Foto: DIVULGAÇÃO

Além de assumir o comando no Brasil da Fundación Internacional para la Libertad (FIL), do escritor Mario Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura em 2010, e de virar sócio da Legend Capital e da Ivy, empresa de investimentos dedicada à área de transição energética, Guedes agora se associou com o Grupo Primo, do influenciador financeiro Thiago Nigro, o Primo Rico, para lançar um MBA digital em Macroeconomia e Portfolio Management. “É um privilégio ter um parceiro do tamanho do Paulo Guedes em nosso negócio de educação executiva”, diz Nigro.


De acordo com o ex-ministro, a iniciativa representa uma nova fase, adaptada à era digital, de sua trajetória no mercado financeiro – no qual teve atuação destacada, como um dos fundadores do antigo Banco Pactual (hoje BTG Pactual), em 1983 – e na área educacional – na qual lançou o primeiro curso de MBA Executivo do País, nos anos 1980, quando estava à frente do Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais), e atuou como investidor em grandes empresas do setor, como Abril Educação e Ânima, no início da década passada.


“De certa forma, estou às voltando às minhas raízes com esses jovens do digital, usando toda a experiência que eu tive no mercado financeiro e educacional e mais recentemente no governo”, afirmou Guedes ao Estadão. “Meu principal objetivo é distribuir conhecimento. Não adianta oferecer um conteúdo de excelência para um grupo restrito de pessoas. Então, essa parceria é a chance de unir a minha trajetória com a expertise e a capacidade extraordinária de distribuição que eles têm.”


Fundado em 2016 por Nigro, hoje com 32 anos, o Grupo Primo atua nas áreas de educação e consultoria financeira e tornou-se, segundo ele, a maior plataforma digital de disseminação de conhecimento sobre o mundo dos negócios e dos investimentos do País. Autor do best-seller Do mil ao milhão sem cortar o cafezinho, livro mais vendido no Brasil em 2020 e 2021, Nigro diz que o grupo tem cerca de 200 mil alunos ativos em seus diversos cursos, dirigidos tanto para quem quer começar a investir ou quer investir melhor quanto para quem quer trabalhar no sistema financeiro. Hoje, 60% dos profissionais do mercado são formados pelo grupo, de acordo com ele, por meio de uma plataforma própria chamada Topinvest.


Nigro afirma que o grupo tem um dos maiores canais de finanças do YouTube no mundo, o maior perfil de finanças do Instagram e dois dos maiores podcasts sobre finanças e negócios do Brasil, o PrimoCast e Os Sócios. No total, pelas suas contas, são mais de vinte milhões de seguidores nas redes sociais e serviços de streaming. “Quando comecei a ensinar as pessoas, a gente tinha 350 mil CPFs investindo na Bolsa. Hoje, são cinco milhões. Acredito que eu tenha contribuído para uma parte relevante desse resultado.”


‘Aulas magnas’

O novo curso, cujo objetivo é mostrar aos alunos como a avaliação do cenário macroeconômico pode ajudar na tomada de decisões de investimento, terá a duração de 360 horas e deverá contar com quatro “aulas magnas” gratuitas do próprio Guedes, a serem transmitidas entre os dias 18 e 25 de setembro. Só depois deverão ser abertas as inscrições aos interessados, conforme o cronograma definido pelo grupo.


“O conceito básico do curso é o caminho da prosperidade. Os ciclos econômicos, de curto e de longo prazos, são a bússola desse caminho, que eu quero ajudar a difundir e popularizar”, diz Guedes. “As ciências econômicas são uma ferramenta muito poderosa para a vida dos indivíduos, das empresas e das nações. Então, é bom levar a economia a sério.”


O novo MBA de “macroeconomia aplicada”, como prefere dizer o ex-ministro, contará também com professores do Insper, da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e da FIA (Fundação Instituto de Administração), entre outras instituições, que já atuam em cursos do Grupo Primo, e com a participação de figuras que trabalharam com ele no governo, no Ibmec e no Pactual.


Os nomes da turma que atuou com Guedes, porém, ainda são mantidos em sigilo, porque os contratos, segundo o grupo, ainda não foram assinados. O preço do novo MBA também não foi revelado, mas deverá ser bem menor do que os preços de cursos do gênero nas principais faculdades, de até R$ 70 mil por ano, conforme as informações obtidas pelo Estadão, graças à capilaridade e ao alcance das plataformas do Grupo Primo.


Hoje, o grupo oferece cursos básicos, com duração limitada, e um serviço por assinatura, disponibilizado por meio de uma plataforma de educação continuada batizada de Finclass, com depoimentos de figuras renomadas, do Brasil e do exterior, como Guilherme Benchimol, fundador da corretora XP, que detém 20% do Grupo Primo e um assento no conselho de administração, o ex-ministro da Fazenda Pedro Malan e o Howard Marks, co-fundador da Oaktree Capital Management, uma gestora de recursos dos Estados Unidos.


O Grupo Primo já oferece também outros cursos de MBA, como o de Private Banking e Asset Allocation, com o próprio Nigro, o de Value Investment, com Luiz Barsi Filho, um dos maiores investidores individuais da Bolsa no País, o de Vendas, Marketing e Geração de Valor, com o empresário Flávio Augusto da Silva, fundador da rede Wise Up, e o de Marketing, Publicidade e Construção de Imagem, com o publicitário Washington Olivetto. Mas, apesar do sucesso que alcançaram, a expectativa é de que o MBA lançado em parceria com Guedes quebre paradigmas.


“Acredito que o projeto que a gente vai lançar com o Paulo Guedes sobre macroeconomia e portfólio management será a coroação desse processo. É provavelmente o nosso maior projeto até hoje”, diz Nigro. “Faltava isso no nosso cardápio e acho que não tem chance de não dar certo.”


Por ora, a parceria está restrita ao novo curso, que Guedes encara como “uma semente”. Mas, dependendo dos resultados, a sociedade no MBA poderá render frutos. “Existem possibilidades para o futuro. Tem muitas coisas para a gente fazer”, diz Nigro. Ele chegou a propor um “casamento” imediato com o ex-ministro. Mas Guedes preferiu fazer primeiro uma experiência, antes de aprofundar sua relação com o grupo. “Eu sou antigo. Antes de casar, eu namoro”, afirma.


*Estadão