Mostrando postagens com marcador Empresas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Empresas. Mostrar todas as postagens

NVidia Anuncia Vaga Remota (Home Office) para Profissionais no Brasil

Nenhum comentário

29 de jan. de 2024

Oportunidade de Emprego Home Office em Empresa Internacional.

Alsorsa.News
Foto: Reprodução/Invidia 

A inteligência artificial (IA) tem sido uma das tecnologias mais revolucionárias dos últimos anos, e a NVIDIA tem desempenhado um papel fundamental nessa revolução. Com sua expertise em aceleração de computação, a empresa tem impulsionado avanços em diversas áreas, desde carros autônomos até assistentes de voz. Neste guia, vamos explorar como a NVIDIA está na vanguarda da IA e como você pode fazer parte desse movimento.


A Tecnologia da NVIDIA no Centro da Revolução

A NVIDIA tem sido uma força motriz por trás do avanço da IA, tocando a vida das pessoas em todo o planeta. Seus produtos e tecnologias têm alimentado aplicações tão diversas quanto carros autônomos, robótica avançada e assistentes de voz inteligentes. A empresa não apenas fornece hardware poderoso, como também está na vanguarda do desenvolvimento de algoritmos e modelos de IA.


Pesquisa Inovadora em Reconhecimento de Fala e Processamento de Linguagem Natural

Um dos principais focos da equipe de pesquisa da NVIDIA é o desenvolvimento de modelos inovadores para reconhecimento de fala, síntese de fala e processamento de linguagem natural. Eles criaram modelos neurais de ponta, como Jasper, QuartzNet e CitriNet, que desempenham um papel crucial em aplicações como reconhecimento automático de fala (ASR) e conversão de texto em fala (text-to-speech).


Colaboração com Universidades e Pesquisadores de Destaque

A equipe da NVIDIA não atua isoladamente; eles colaboram ativamente com universidades e equipes de pesquisa em todo o mundo. Essa colaboração é essencial para impulsionar o avanço da IA e garantir que as últimas descobertas da pesquisa acadêmica sejam aplicadas na prática.


Contribuição para o Código Aberto com o NeMo

Uma das maneiras pelas quais a NVIDIA está compartilhando seu conhecimento é por meio do NeMo, uma ferramenta de IA conversacional de código aberto. O NeMo é usado por muitas empresas para aplicações como atendimento ao cliente e assistentes de voz. Ao disponibilizar essas ferramentas para a comunidade de desenvolvedores, a NVIDIA está promovendo a inovação e acelerando o progresso da IA.


Oportunidades de Carreira na NVIDIA

Se você está interessado em fazer parte dessa revolução da IA, a NVIDIA oferece oportunidades emocionantes de carreira. As responsabilidades incluem o desenvolvimento de novos modelos de aprendizado profundo, o projeto de algoritmos de treinamento em grande escala e a publicação de pesquisas em conferências de destaque em fala e processamento de linguagem natural.


Requisitos e Maneiras de se Destacar

Para se destacar na NVIDIA, é importante atender aos requisitos, que incluem um PhD em Ciência da Computação ou Engenharia Elétrica (ou experiência equivalente), compreensão comprovada de Deep Learning para Processamento de Linguagem Natural ou Reconhecimento de Fala, e pelo menos 2 anos de experiência em pesquisa na área. Além disso, contribuir para projetos de código aberto e atuar como revisor em conferências de alto nível são maneiras de se destacar e fazer a diferença.


A NVIDIA é uma verdadeira máquina de aprendizado, liderando o caminho na aceleração de computação e transformando as maiores indústrias do mundo com sua expertise em IA e metaverso. Se você está buscando uma carreira empolgante na vanguarda da tecnologia, a NVIDIA pode ser o lugar certo para você.


Candidate-se para a vaga!

*Vagas .SC

Amazon pode ter lucrado US$ 1 bilhão com esquema secreto de preços

Nenhum comentário

4 de nov. de 2023

Algoritmo secreto "Projeto Nessie" da Amazon gerou mais de US$ 1 bilhão em lucros extras, alega FTC em caso antitruste

Alsorsa.News
Imagem: Skorzewiak / Shutterstock.com

O algoritmo de preços secreto da Amazon, com codinome “Projeto Nessie”, pode ter gerado mais de US$ 1 bilhão em lucros extras para a empresa, de acordo com novos detalhes divulgados na quinta-feira, 2 de novembro, pela Federal Trade Commission (FTC) no caso antitruste contra a gigante do comércio eletrônico.


O que você precisa saber:

■ Em setembro, a FTC e mais de uma dúzia de procuradores-gerais estaduais processaram a Amazon, alegando que a empresa opera um monopólio ilegal.

■ Entre outras acusações, a queixa alega que a Amazon enterrava listagens oferecidas a preços mais baixos por outros varejistas e cobrava taxas altas dos vendedores para inflar os preços dos produtos.

■ A existência do Projeto Nessie foi revelada pela primeira vez em uma versão anteriormente censurada da queixa.

■ Nessie era supostamente um algoritmo que aumentaria o preço dos produtos na Amazon e monitoraria se outros varejistas fariam o mesmo.

■ Se eles não o fizessem, o algoritmo voltaria à lista original da Amazon.

■ A Amazon supostamente parou de usar o Nessie em 2019, mas a FTC alega que a empresa “considerou repetidamente ligá-lo novamente”.


Esses detalhes estavam censurados no caso original e parcialmente divulgados pelo The Wall Street Journal. Na quinta-feira, uma nova versão da ação foi divulgada com menos censuras, fornecendo ao público mais informações sobre os argumentos e evidências da FTC, segundo o The Verge. No mês passado, um porta-voz da Amazon afirmou que a FTC “estava errada quanto aos fatos e à lei”.


Isso inclui alegações fora do Projeto Nessie. De acordo com a queixa menos censurada, a FTC alega que o fundador da Amazon, Jeff Bezos, orientou os executivos da empresa a aceitar “anúncios ruins” como meio de extrair “bilhões de dólares através do aumento da publicidade, apesar da piora dos serviços para os clientes”.


O programa de associação Prime também está sob escrutínio da FTC. Na nova queixa, a FTC afirma que a Amazon teve várias oportunidades de corrigir falhas no sistema de inscrição do Prime “e, em vez disso, continuou a enganar mais usuários a se inscreverem no serviço”.


*Olhar Digital 

Elon Musk vai ‘sacudir’ mercado de operadoras; Vivo, Claro e Tim podem ter impacto; entenda

Nenhum comentário

28 de out. de 2023

A Starlink, empresa de satélites de Elon Musk, quer operar como operadora de telefonia; medida deve desafiar mercado tradicional

Alsorsa.News
(Imagem: REUTERS/Adrees Latif)

Uma empresa do bilionário Elon Musk pode revolucionar o mercado de telecomunicações em um futuro próximo, gerando desafios para operadoras de telefonia tradicionais, como a Vivo (VIVT3), Claro e Tim (TIMS3). A Oi (OIBR3)* não deve ser afetada pois não mais operação móvel.


A Starlink, empresa de satélites de Musk, tem uma meta ambiciosa que deve provocar grandes mudanças nos serviços de voz e internet para celulares. A companhia já opera no Brasil, fornecendo serviço de internet de alta velocidade para residências, através de antenas.


No entanto, no ano que vem, ela deve lançar o Starlink Direct to Cell, operando como uma operadora de telefonia e oferecendo serviços de voz e internet.


É fato que a Starlink virá sacudir o mercado brasileiro de telecomunicações”, avalia Milene Louise Renée Coscione, sócia na área de telecomunicações do escritório de advocacia Machado Meyer.


De acordo com o site da companhia norte-americana, a primeira etapa do serviço, em 2024, será destinada a pacotes de mensagens; em 2025, operação com voz e dados deve começar, com mais um pacote em 2026 destinado a operações com “internet das coisas”.


Segundo Coscione, a Starlink já detém autorização para exploração de satélites não geoestacionários no Brasil, “o que permite a empresa ‘iluminar’ todo o território nacional com a sua constelação satelital”.


“A Starlink irá impactar o mercado de telecomunicações brasileiro e desafiará as operadoras tradicionais na medida em que possui cobertura em todo o território nacional”, afirma. Ela diz que uma das vantagens da Starlink é em locais onde as operadoras não tenham cobertura.


Empresa de Musk vai desafiar operadoras; Starlink já tem licenças para operar no país

Coscione explica que a Starlink já tem duas licenças para operar no Brasil, a SMGS (Serviço Móvel Global por Satélite) e a SCM (Serviço de Comunicação Multimídia). Com isso, a empresa já está apta

“prestar serviços de voz, mensagens de texto e banda larga, e por isso a empresa tem prometido conectividade do celular via satélite”, explica.


Não se pode negar que o modelo de negócios da Starlink substitui os serviços dito tradicionais hoje em dia”, diz. No entanto, Coscione ressalta que os preços dos serviços da empresa ainda “são caros para a maioria dos consumidores brasileiros”.


Hoje, para obter o serviço de internet de alta velocidade, é necessário adquirir uma das antenas da empresa, cujo custo vai de R$ 1.600 a R$ 7.615, e depois assinar um dos pacotes de internet, cujo custo atual varia de R$ 230 até R$ 25 mil ao mês. 

“É uma incógnita nesse momento qual será a sua resposta aos planos de serviços da Starlink”, afirma.


Starlink pode firmar parcerias com operadoras

Coscione avalia que algumas operadoras também podem se beneficiar da operação da Starlink, a depender do modelo que for colocado em operação no Brasil pela empresa. 

“Será possível que a Starlink firme parcerias com as operadoras tracionais a fim de concretizar o cumprimento das obrigações do 5G e outros projetos de expansão de rede como, por exemplo, em áreas rurais”, afirma. 

Ela cita que a medida já foi feita pela empresa em diversos países do mundo.


*Money Times 

Empresa congela R$ 4,2 bilhões em criptomoedas ligadas às guerras em Israel e Ucrânia

Nenhum comentário

17 de out. de 2023

Responsável por uma das maiores criptomoedas do mundo em valor de mercado atua diretamente contra uso dos ativos digitais para financiar guerras

Alsorsa.News
AFP/AFP 

A Tether, empresa por trás da stablecoin USDT, atual terceira maior criptomoeda do mundo, anunciou nesta segunda-feira, 16, que congelou mais de R$ 4,2 bilhões em criptomoedas ligadas às guerras em Israel e Ucrânia, além de outros crimes cibernéticos em diversos países, incluindo o Brasil.


O montante de US$ 873.118,34 foi congelado de 32 endereços de carteiras cripto que foram ligadas de alguma forma à crimes cibernéticos, principalmente roubos e ataques hacker.


A empresa afirmou estar em colaboração com 19 jurisdições e ter esforços específicos em Israel e Ucrânia para “combater o financiamento da guerra”. Sobre os recentes conflitos em Israel, a Tether afirmou ter trabalhado com a Secretaria Nacional de Combate ao Financiamento do Terrorismo de Israel (NBCTF) em casos específicos com criptomoedas.


Recentemente, a polícia de Israel também congelou contas ligadas ao Hamas em corretoras de criptomoedas.


Criptomoedas na guerra e crimes cibernéticos

“As criptomoedas são uma ferramenta poderosa, mas não uma ferramenta para o crime. Ao contrário da crença popular, as transações com criptomoedas não são anônimas; eles são os ativos mais rastreáveis e rastreáveis. Cada transação é registrada no blockchain, tornando viável para qualquer pessoa rastrear movimentos de fundos. Consequentemente, criminosos tolos o suficiente para empregar criptomoedas para atividades ilegais serão inevitavelmente identificados”, disse Paolo Ardoino, CEO da Tether, em um comunicado.


Ainda que seja bastante significativo, o valor de US$ 873 milhões, ou R$ 4,2 bilhões na cotação atual do dólar, ainda representa uma pequena parcela do montante de US$ 445 bilhões envolvidos em crimes cibernéticos, de acordo com dados revelados pela Tether em um comunicado.


No entanto, a empresa destaca a sua “capacidade de congelar e devolver fundos roubados a usuários legítimos”, o que “demonstra as novas capacidades inovadoras e o nível de segurança que as tecnologias blockchain podem trazer ao sistema financeiro global”.


Segundo um comunicado, a Tether também colaborou contra o crime cibernético com jurisdições como Brasil, Cingapura, Filipinas, Alemanha, Coreia do Sul, Noruega, Polônia, Suíça, Grécia, Canadá, Croácia, Itália, Argentina, Austrália, Bélgica, Ilhas Cayman, China, Holanda, El Salvador , Alemanha, Hong Kong, Índia, Irlanda, Israel, Quirguistão, Nova Zelândia, Espanha, Taiwan, Reino Unido, Ucrânia, Estônia e Estados Unidos.

Empresas poderão comprar o selo de verificado para Instagram, Facebook e WhatsApp; saiba os detalhes

Nenhum comentário

24 de set. de 2023

 Empresas poderão comprar o selo de verificado para Instagram, Facebook e WhatsApp; saiba os detalhes

Alsorsa.News

Você se lembra do Meta Verified? Pois então, o CEO da Meta, Mark Zuckerberg, anunciou na quarta-feira passada (20) que empresas poderão adquirir o selo de verificado do Instagram por meio de uma assinatura mensal. Para exibir o selo de verificado em seus perfis a empresa deverá pagar um preço fixado em US$ 22 nos Estados Unidos, o que dá R$ 106 em conversão direta.


Vantagens do selo de verificação para empresas

Inicialmente, o Meta Verified, anunciado em junho de 2022, teve como foco as celebridades e criadores de conteúdo presentes nas plataformas de Mark Zuckerberg. Agora ele está disponível também para perfis comerciais. O serviço chegou ao Brasil no fim de junho por R$ 55 mensais (em cada plataforma).

Alsorsa.News

O objetivo desta Big Tech é permitir que os usuários confirmem suas identidades, ajudando a prevenir fraudes e golpes como os da identidade falsa. Ao anunciar a expansão do serviço, Zuckerberg destacou vantagens como segurança proativa, assistência especializada e funcionalidades que facilitam a descoberta do negócio.


Companhias que obtiverem a certificação Meta Verified ganharão visibilidade nas buscas realizadas no Facebook, Instagram e WhatsApp, aparecendo como contas autenticadas. Isso significa que a Meta confirmou sua identidade e segurança, o que tende a aumentar a confiança dos consumidores.


Adicionalmente, os assinantes deste serviço desfrutarão de medidas de segurança reforçadas para prevenir acessos não autorizados, além de assistência direta da Meta. Também contarão com “vigilância ativa da imagem da empresa para maximizar a proteção da marca”, uma interface customizada do WhatsApp para interação com os clientes e a capacidade de utilizar o serviço em até dez aparelhos diferentes, otimizando assim o processo de atendimento e vendas.


Ainda não disponível no Brasil

Alsorsa.News

Este modelo de negócio é similar ao X Premium (anteriormente conhecido como Twitter Blue), onde os usuários podem adquirir o selo de verificação e recursos adicionais na plataforma X, anteriormente Twitter, agora sob a gestão do empresário Elon Musk.


Vale ressaltar, entretanto, que o Meta Verified para negócios estará em fase de testes durante as próximas semanas. A empresa também publicou uma página na qual os interessados podem entrar na fila de espera. O endereço atualmente não funciona para acessos provenientes do Brasil.


Em outras palavras, empresários brasileiros precisarão esperar algum tempo para poderem comprar o selo de verificação.


Selo de autenticidade do WhatsApp também será comercializado

Além do Instagram e Facebook, o CEO da Meta também anunciou que o selo de verificação será comercializado para contas do WhatsApp. Hoje em dia, algumas empresas de grande porte trazem o ícone do selo verde. A iniciativa requer participação num programa especial que inclui bancos, financeiras e operadoras de telefonia, entre outras companhias.


O novo programa será mais abrangente e permitirá que empresas de todos os portes adquiram o selo de verificação Infelizmente, não foi revelado nenhuma informação sobre os preços para se obter o selo de verificação do WhatsApp.


Fonte: Facebook

Redes sociais: a principal estratégia de marketing das empresas

Nenhum comentário

22 de set. de 2023

As redes sociais têm funcionado como a principal estratégia de marketing para a maior parte das empresas no Brasil. Esse foi um dos resultados apontados na Pesquisa Panorama de Marketing, realizada pela RD Station.

Alsorsa.News
(Crédito: Adobe Stock)

O estudo ouviu 1600 profissionais de marketing, de empresas de diferentes segmentos. Desse total, 85% disseram que as redes sociais são a ferramenta de marketing mais explorada em suas empresas.


Quando se considera quais plataformas digitais são mais utilizadas para ações de marketing, o Instagram lidera com folga, tendo sido citado por 93% dos participantes do estudo.


Em segundo lugar ficou o Facebook, utilizado como ferramenta de marketing por 67% dos respondentes do estudo da RD Station. Em terceiro aparece o LinkedIn, citado por 46% dos entrevistados.


Na quarta posição entre as redes sociais mais utilizadas para ações de marketing ficou o YouTube (25%) e, em quinto lugar, o TikTok (13%).


Redes Sociais e mídia paga

Após as redes sociais como principal canal para ações de marketing, os profissionais ouvidos na pesquisa citaram a mídia paga como a segunda principal estratégia, sendo utilizada por 72% dos entrevistados.


A pesquisa também questionou os profissionais a respeito das plataformas que preferem utilizar para veicular anúncios. O Google Ads apareceu a liderança, citado por 75%.


Na sequência, aparecem o Instagram Ads (74%) e Facebook Ads (72%).


O Google Ads também aparece em primeiro lugar na pesquisa como a plataforma que mais recebe investimentos publicitários (45%).


*Meio e Mensagem 

4 sites para trabalhar EM CASA e ganhar até R$ 1.000 por semana

Nenhum comentário

Ganhar dinheiro sem sair de casa pode ser mais simples do que você imagina! Confira 4 opções para faturar bons lucros pelo computador ou pelo celular.

Alsorsa.News

Sites para trabalhar em casa – quais são as melhores opções para lucrar pela internet? Atualmente, muitos brasileiros compartilham este mesmo questionamento. Desde a pandemia de Covid-19, uma boa parte da população nacional passou a utilizar a internet para lucrar e garantir aquela tão sonhada renda extra. Afinal de contas, existem diversos sites e plataformas que servem justamente para fazer isso.


Nesse sentido, surge a dúvida: como faturar de verdade sem precisar sair de casa? De antemão, podemos dizer que, para ganhar um bom dinheiro, você deve priorizar alternativas consolidadas, seguras e confiáveis, cujos modelos de geração de renda fazem sentido. Além disso, é importantíssimo desconfiar de sites e plataformas que prometem lucros rápidos e expressivos. Com isso em mente, veja abaixo os 4 melhores sites para trabalhar em casa em 2023!


Sites para trabalhar em casa – Linkedin

Primeiramente, temos o Linkedin, uma opção muito interessante para quem deseja ganhar dinheiro pela internet, sem precisar sair de casa, utilizando apenas o computador ou o smartphone.


O Linkedin não é apenas uma ótima opção para obter vagas de emprego sem sair de casa, mas também se estabelece como uma das redes sociais mais populares do Brasil.


Na lista das plataformas de social media mais utilizadas pelos brasileiros, o Linkedin supera até mesmo a possibilidade de aplicativos como o Messenger (do Facebook) e o X (o antigo Twitter).


O Linkedin, nesse sentido, funciona como uma espécie de “Facebook de empregos”. Com um perfil no site, você pode compartilhar suas conquistas profissionais, discutir assuntos relacionados ao mercado de trabalho, interagir com empresas dos mais diversos segmentos e, é claro, procurar emprego.


A plataforma é uma alternativa muito interessante para encontrar vagas fixas de trabalho, seja pelo regime da CLT, ou nos modelos de microempreendedorismo individual e trabalho autônomo.


Para ganhar dinheiro sem sair de casa com o Linkedin, não há segredo: basta criar um perfil na plataforma, preencher com muita atenção as suas habilidades e competências profissionais, indicar que você está em busca de um emprego, e ficar de olho nas oportunidades que aparecerão em seguida.


Muitos especialistas recomendam também a assinatura do Linkedin Premium, a versão paga da plataforma. Com isso, você poderá conferir quem visitou o seu perfil e garantir acesso antecipado a oportunidades de emprego.


Se interessou pela possibilidade? Acesse o site oficial do Linkedin para criar o seu perfil e encontrar o “emprego dos sonhos”: https://www.linkedin.com/.


Workana

Diferentemente do Linkedin, o Workana é uma opção mais interessante para quem deseja encontrar trabalhos esporádicos e bicos, além de garantir renda extra com atividades que podem ser realizadas tanto pela internet, quanto no modelo presencial.


Entre os sites para trabalhar em casa, o Workana se destaca pelo caráter intuitivo de sua plataforma (perfeito para amadores e iniciantes) e pelo seu alto número de usuários ativos.


Todos os dias, milhares de brasileiros conseguem encontrar oportunidades de trabalho na plataforma! Durante todo o processo de interação com os contratantes, realização do trabalho e recebimento dos pagamentos, os usuários podem solicitar o auxílio da equipe do site, sempre pronta a solucionar as dúvidas dos inscritos.


Sendo assim, como encontrar emprego no Workana? Quanto a isso, não há segredo: basta criar um perfil na plataforma, preencher todas as informações pedidas pelo site, encontrar oportunidades que correspondem às suas competências e começar a trabalhar.


Na hora de definir o preço dos serviços, você pode negociar diretamente com o cliente. A partir daí, o contratante deposita o dinheiro na plataforma e, quando o trabalho é entregue, o site libera o valor na sua conta.


O Workana, atualmente, faz muito sucesso com trabalhadores do segmento tecnológico. O site conta com ótimas oportunidades, por exemplo, para programadores, redatores, designers, copywriters, especialistas em UI e UX, publicitários, desenvolvedores de aplicativos e muito mais.


Para criar seu perfil e começar a ganhar dinheiro no site, é só acessar www.workana.com/pt.


Sites para trabalhar em casa – GetNinjas

O site GetNinjas, outra opção interessante para trabalhar em casa e ganhar um bom dinheiro, funciona como uma espécie de “classificados online”.


Para ganhar dinheiro com o site, o primeiro passo é baixar o aplicativo GetNinjas Profissional, que está disponível tanto para celulares com o sistema operacional Android, quanto para iPhones e outros aparelhos da Apple que utilizam o iOS.


Com o cadastro aprovado na plataforma, os usuários criam anúncios profissionais sobre suas próprias atividades, aguardam o contato de potenciais clientes e, a partir daí, passam a atender chamados em suas respectivas regiões.


Assim como no Workana, o valor dos pagamentos é negociado de maneira direta com o cliente. Ou seja: é você quem define o preço do seu próprio trabalho.


Diferentemente de outras plataformas de trabalho online, o GetNinjas não conta apenas com oportunidades relacionadas ao universo tecnológico. Na verdade, com o site, pessoas do Brasil inteiro podem encontrar também serviços presenciais – em áreas de manutenção, trabalho doméstico e muito mais.


Se interessou pela proposta? Acesse o site oficial para saber mais e fazer o seu cadastro: www.getninjas.com.br.  


99Designs

Por último, temos o 99Designs, um ótimo site para quem deseja trabalhar em casa no segmento do design. Um dos principais diferenciais da plataforma é o fato dela oferecer aos usuários a possibilidade de trabalhar de qualquer lugar – e em qualquer hora do dia.


Para ganhar dinheiro com o 99Designs, você precisa ter apenas um computador com conexão banda-larga, e uma certa familiaridade com o universo do design. Não é necessário ser um especialista no assunto para começar a faturar!


O 99Designs é um site de freelancers que não faz sucesso somente com o público brasileiro, mas também com a audiência internacional.


Funciona assim: ao se cadastrar na plataforma, você passa a fazer parte da “comunidade global de designers” do site e garante a possibilidade de participar dos “concursos de design”.


Nestes concursos, um determinado cliente entra em contato com o site para solicitar uma demanda específica, e a partir daí, os designers enviam suas ideias e o contratante escolhe a melhor, liberando o pagamento para o profissional em questão.


Para saber mais sobre o site e fazer o seu cadastro, é só acessar https://99designs.com.br/.


Por fim, o Alsorsa.News NÃO garante os pagamentos ou possíveis problemas em sites, apps, jogos, promoções, métodos de investimento ou alternativas de geração de renda. Não temos vínculo com o app ou desenvolvedor, indicamos que você pesquise atentamente e leia todas as informações antes de baixar qualquer aplicativo, se cadastrar em plataformas ou sites, ou investir dinheiro.

Como empresas estão perdendo clientes por culpa do atendimento digital

Nenhum comentário

18 de set. de 2023

Há uma crença de muitas organizações que apostam na tecnologia para atingir resultados, mas, se esquecem que clientes desejam atendimento intuitivo e humanizado

Há novos processos de atendimento por parte das empresas. Os meios de contato estão ficando cada vez mais rápidos e diversificados, principalmente com o uso dos sistemas digitais, robôs e inteligência digital. 


Muitas organizações já investiram em sistemas de relacionamento com o seu público-alvo. Em princípio parece que ficou fácil, mas, não é esta a verdade. Os gestores de marketing têm a cada dia, um novo desafio nos processos de comunicação.


Os meios digitais disponibilizados são realmente importantes, porém, exigem análises que possam fazer o sistema ser ajustado ao perfil de negócio da empresa, e principalmente, ao perfil de atendimento que deve ser oferecido aos clientes. 


Diversas organizações acreditam que, com as inovações, seus clientes ficarão felizes. Pode ocorrer o contrário. As pessoas querem primeiramente um atendimento capaz de resolver todos os seus problemas de maneira confortável. 


Os clientes já sabem que os sistemas digitais são a realidade do momento. Muitos aceitam as novas formas de atendimento, mas, não abrem mão do chamado atendimento humanizado que é uma combinação do sistema robotizado com o atendimento efetuado ao mesmo tempo por pessoas, e que seja continuamente voltado para a sua satisfação. 


Algumas organizações digitalizaram os seus meios de atendimento, e se esqueceram do objetivo principal, que são os clientes. A questão não é tratada de forma essencial. Elas falham profundamente no processo de atender às necessidades e desejos dos clientes. Essas empresas criaram um padrão de atendimento de cunho generalizado, de frases prontas, até grosseiras, em que não se consegue gerar o contentamento das pessoas.


Com as novas tecnologias, deveria ser oferecido um grau bem maior de soluções para os clientes, mas, as empresas estão muito a dever. O problema não está em dificuldades de acesso a sistemas atualizados, pois o mercado especializado oferece excelentes opções. 


Os meios e formatos mais utilizados para os contatos são o autoatendimento telefônico, o aplicativo Mobile, o Big data, o Call Back; o reconhecimento de voz; os sistemas Áudio + Vídeo, WhatsApp Business, e vários outros, sendo dada preferência na aplicação da estratégia de convergência, tipo Omnichannel (canais conectados e integrados). 


Ainda há uma confusão sobre os tipos de relacionamentos, denominados humano e humanizado. Quando há pessoas fazendo contatos diretamente com outras pessoas é considerado atendimento humano. Por outro lado, quando há um atendimento realizado por sistemas digitais e seres humanos de maneira conjunta, chamamos de humanizado.  


Os meios de atendimento, sejam quais forem, devem ter como finalidade a satisfação plena dos clientes, através de acesso fácil, intuitivo em que se possa resolver fácil e rapidamente qualquer tipo de problema, levando naturalmente a um processo de fidelização. 


Tenho acompanhado o atendimento de algumas empresas e posso ver que várias delas perderam a feição carinhosa com os seus clientes. Há uma ilusão de que os meios digitais atendem a todas as necessidades do público. A rigidez no tratamento, a falta de alternativas para se chegar a uma solução desejada e a carência de um linguajar agradável, são algumas das falhas que precisam ser corrigidas com urgência.


Falta também em muitas delas uma postura no atendimento, em que conste a vontade real de entender o problema do cliente, a busca das melhores soluções, ou pelo menos a sugestão de novos caminhos, que deixem os clientes mais satisfeitos e confiantes. 


Numa ligação que fiz a uma empresa de telefonia, as três respostas que eu ouvi foram: “Não pode; “isto não está previsto” e, somente se você mudar o plano”. Parecia que o atendente humano tinha o prazer de negar as consultas feitas. Não precisamos entender de semiótica para perceber que havia um interesse de encerrar a ligação e ir para casa. Pode-se imaginar a quantidade de clientes que se perdem todos os dias nos milhares de negócios, por falhas absurdas na comunicação direta com as pessoas. 


Certamente a baixa quantidade de clientes que muitas vezes chegam na ponta do funil de vendas é por problemas de falhas graves nos processos de atendimento. A questão da dificuldade de fidelização com muita certeza é por necessidade de maior atenção por parte dos gestores de marketing e maior orientação ao pessoal de front-end.


Para se ter o verdadeiro sucesso, os meios de atendimento precisam ser eficientes e eficazes, tanto pelos meios de sistemas, como pelos meios humanos. A falha em qualquer um deles prejudica toda a tática de relacionamento.


Esse tema me faz lembrar uma frase do autor Mário Persona: “Atendimento ao cliente não é uma técnica a ser implantada, mas uma postura a ser cultivada.”


*EM

Banco Itaú: Baixar o aplicativo e abrir conta online

Nenhum comentário

28 de jul. de 2023

 Itaú: Conta online, pix e +

Alsorsa.News

Compatibilidade

iPhone: Requer o iOS 11.0 ou posterior.

iPad: Requer o iPadOS 11.0 ou posterior.

iPod touch: Requer o iOS 11.0 ou posterior.

Faça o download para iOS ou Android:

🔻 Android 

🔻 IOS 

OceanGate interrompe todas as atividades por prazo indeterminado

Nenhum comentário

6 de jul. de 2023

A empresa é responsável pelo submersível Titan, que implodiu no dia 18 de junho e levou à morte todos os ocupantes

Imagem: @alsorsa / Icon: OceanGate 


RESUMINDO A NOTÍCIA

■ A OceanGate anunciou que interrompeu todas as atividades por prazo indeterminado.

■ A empresa é responsável pelo submersível Titan, que implodiu no dia 18 de junho.

■ A embarcação levava a bordo cinco pessoas, que morreram após o acidente.

■ O CEO da OceanGate estava entre as vítimas da tragédia.


A OceanGate, empresa que operava o submersível que implodiu durante uma imersão para visitar os destroços do Titanic e matou as cinco pessoas a bordo, anunciou, nesta quinta-feira (6), que interrompeu todas as atividades por prazo indeterminado.


O submersível Titan foi reportado como desaparecido em 18 de junho. A Guarda-Costeira americana informou, em 22 de junho, que a embarcação tinha sofrido uma implosão catastrófica e encerrou a desesperada operação de resgate que dominou a atenção do mundo.


Na semana passada, especialistas recuperaram supostos restos humanos dos destroços do submersível, que foi encontrado no fundo do mar e levado para o porto de St. John's, em Newfoundland, no leste do Canadá.


Além do CEO da OceanGate, Stockton Rush, estavam a bordo o explorador britânico Hamish Harding, o submarinista francês Paul-Henri Nargeolet e o magnata britânico de origem paquistanesa Shahzada Dawood, acompanhado de seu filho, Suleman.


Supõe-se que os cinco tenham morrido instantaneamente quando o Titan, com tamanho aproximado ao de um veículo utilitário, implodiu por não suportar a pressão durante a imersão no Atlântico Norte, a aproximadamente 4 km de profundidade.


Um campo de destroços foi encontrado no leito marinho, a 500 m da proa do Titanic, que se encontra a aproximadamente 650 km da costa de Newfoundland.


Saiba quem são os ocupantes do submarino que desapareceu em expedição ao Titanic

Um submarino que visitava os destroços do Titanic desapareceu, no último domingo (18), a quase 4.000 metros de profundidade no Oceano Atlântico. A embarcação levava cinco passageiros para um passeio no fundo do mar. As autoridades americanas e canadenses estão correndo contra o tempo para tentar resgatar todos com vida antes que o oxigênio acabe | Reprodução Twitter// Reuters


Os passageiros pagaram o equivalente a mais de R$ 1 milhão para estar na expedição. Todos estão presos em uma cápsula sem muita mobilidade, na qual precisam permanecer sentados, de pernas cruzadas, com uma espécie de vasilha para ser usada como banheiro | Reprodução Ocean Gate


Shahzada Dawood e Suleman Dawood

Dawood é um empresário, investidor e filantropo paquistanês-britânico. Atualmente, ele ocupa o cargo de vice-presidente da Engro Corporation, é diretor da Dawood Hercules Corporation, membro do conselho da Prince Charles' Charity e do conselho do Instituto Seti e tem uma posição na Fundação Dawood. Ele é próximo do rei Charles 3º e é filho de Hussain Dawood, ambos sendo duas das pessoas mais ricas do Paquistão. Shahzada é casado com Christine Dawood e tem dois filhos, Alina e Suleman, de apenas 19 anos, que levou com ele para a expedição e agora também está perdido | Engro Corporation Limited/via REUTERS


Hamish Harding

É empresário, piloto, explorador e turista espacial britânico. Atualmente Harding reside nos Emirados Árabes Unidos. Ele é o fundador do Action Group e ocupa o cargo de presidente da Action Aviation, empresa internacional de corretagem de aeronaves, com sede em Dubai | Reprodução Twitter/@ActionAviation0


Paul-Henri Nargeolet

Piloto francês, de 77 anos, conhecido por seus mergulhos na área do naufrágio do Titanic. Ele é considerado um dos maiores especialistas do mundo na área e possui um histórico de aproximadamente 30 mergulhos na região, incluindo o primeiro para recuperar objetos do Titanic. Além disso, o perito já serviu à Marinha e tem experiência como piloto de submarinos | HarperCollins France/Handout via REUTERS

Stockton Rush

CEO e fundador da OceanGate Inc, Rush é quem está controlando o submersível. Ele se tornou o piloto de aeronaves a jato mais jovem do mundo, aos 19 anos, e tem vasta experiência no desenvolvimento de empreendimentos, incluindo seu envolvimento com a BlueView Technologies, a Entomo e a Remote Control Technology | Reprodução Ocean Gate

Especialistas acreditam que o submarino possa ter ficado preso em algo. Nesta terça-feira (21), a guarda costeira dos EUA anunciou que acredita ter captado barulhos vindos do fundo do mar, e as buscas foram intensificadas. Um robô-submarino do Instituto Oceanográfico francês será incorporado às buscas nesta terça. O equipamento ajudará a encontrar o submarino e a romper possíveis detritos que possam estar prendendo a embarcação |Louise Dalmasso/Reuters

*AFP/*R7

Com viagens de ônibus em alta, dona da Cometa aporta R$ 500 milhões em aumento recorde de sua frota

Nenhum comentário

18 de jun. de 2023

Com a aquisição, o grupo que atende cerca de 60 milhões de passageiros por ano, chega a 2,5 mil ônibus em sua frota, com mais de 500 ônibus com assentos em dois andares

Alsorsa.News
Gustavo Rodrigues, diretor-presidente do Grupo JCA (Grupo JCA/Divulgação)

O Grupo JCA, dono das companhias de ônibus Catarinense, Cometa, 1001, Expresso do Sul e Rápido Ribeirão, anunciou nesta sexta-feira, 16, investimento de 500 milhões de reais na compra de 485 ônibus para serviço rodoviário, fretamento e urbano. Com a aquisição, o grupo que atende cerca de 60 milhões de passageiros por ano, chega a 2,5 mil ônibus em sua frota e se consolida como o maior operador de ônibus de dois andares, com mais de 500 unidades deste modelo.


O investimento do Grupo JCA acompanha a mudança no perfil dos consumidores. De acordo com dados da ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), os produtos líderes no transporte rodoviário são os ônibus convencionais e executivos, com crescimento de 130% e 111%, respectivamente.


O novo momento tem impulsionado a procura de um público que procura por opções com mais conforto. Até por isso, as compras de semileito, 164%, leito com ar condicionado, 140%, são as que mais cresceram.


"Estamos prevendo em 2023 um incremento de 18% no faturamento em relação ao período pré-pandemia e concluindo um ciclo de investimentos da ordem de R$ 75 milhões em tecnologia, além do investimento na aquisição dessa nova frota de mais de R$ 500 milhões", diz Gustavo Rodrigues, diretor-presidente do Grupo JCA.


Como está o mercado de transporte rodoviário?

O investimento do Grupo JCA foi feito mesmo com o mercado ainda se recuperando dos tempos de pandemia. Cerca de 3 milhões de passageiros foram transportados por mês no primeiro trimestre deste ano, segundo a Associação Brasileira de Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (Abrati). Em 2019, o número de passageiros era 23,3% maior.


"Apesar de ainda estarmos no processo de recuperação no volume de viagens após o período desafiador da pandemia, entendemos essa renovação como essencial para aprimorar a experiência dos nossos clientes e temos convicção de que ela será refletida na satisfação deles em viajar conosco", diz Marcelo Antunes, conselheiro do Grupo JCA.


Apesar do volume menor de passageiros, o transporte rodoviário se torna cada vez mais atrativo. Segundo os dados da Anac, a tarifa média das passagens aéreas no ano passado foi de 644,5 reais, o maior da série histórica iniciada em 2012. O valor é 126 reais mais caro que o de 2019.


Outra pesquisa feita pela consultoria Blend, a pedido do marketplace ClickBus, mostra que 48% dos clientes substituiriam a viagem de avião pela rodoviária. Essa porcentagem está acima da média do mercado de passagens rodoviárias, que registrou 41% de substituição do avião pelo ônibus.


"O turismo nacional que está voltando a se aquecer. Nossa demanda está crescendo, mas ainda não chegou aos patamares registrados antes da pandemia. Atualmente, em uma análise geral, estamos operando com 85% do volume de passageiros quando comparado ao que fazíamos em 2019", diz Rodrigues.

Alsorsa.News
Marcelo Antunes, conselheiro do Grupo JCA e Gustavo Rodrigues, diretor-presidente do Grupo JCA (Grupo JCA/Divulgação)


O que os novos ônibus do Grupo JCA vão oferecer

O investimento de 500 milhões de reais também quer tornar a frota de ônibus mais segura, confortável e sustentável. Os 485 ônibus adquiridos vão compor a frota a partir de junho de forma gradativa e serão distribuídos entre todas as empresas do Grupo JCA.


Com o incremento de 124 ônibus double-deck modelo com assentos em dois andares, o grupo passa a ter mais de 500 unidades na frota. A nova motorização da Mercedes-Benz reduz mais de 60% nas emissões de materiais particulados e quase 80% de nitrogênio, quando comparado a veículos fabricados entre 2012 e 2022. Outro diferencial da nova frota são os pacotes de segurança embarcados e adicionados conforme a necessidade de operação urbana e rodoviária.


“Segurança e conforto aliados à sustentabilidade são pilares das operações do Grupo JCA. Havíamos planejado parte desta renovação para o ano passado, mas decidimos aguardar a implantação do padrão Euro6 e optamos nessa compra pelos chassis da Mercedes-Benz, já equipados com a nova motorização, capaz de oferecer uma redução significativa em emissões, com a mesma confiabilidade, robustez e desempenho, para oferecermos o que há de mais moderno em nossas viagens”, diz Antunes.


*Exame

Marisa é alvo de dez ações de despejo por inadimplência; dívidas passam de R$ 10 milhões

Nenhum comentário

16 de mai. de 2023

A varejista tenta renegociar dívidas desde o começo do ano; empresa diz que tem negociado e buscado uma ‘solução amigável’ com todos os parceiros

Alsorsa.News |
Imagem: Epitácio Pessoa A/E


A varejista Marisa é alvo de dez ações de despejo na Justiça por inadimplência em contratos de aluguel de imóveis. As ações começaram em fevereiro deste ano, quando a empresa admitiu a incapacidade de honrar pagamentos que somam cerca de R$ 600 milhões e iniciou conversas com credores para renegociar prazos e rolar as dívidas.


A ação mais recente, de 3 de maio, pede o pagamento de R$ 413.113,32. No total, o valor das ações chega a R$ 10,1 milhões.


Marisa busca renegociação com credores desde o começo do ano  Foto: Wether Santana/Estadão

Procurada, a Marisa informou que renegociou contratos com vários fornecedores, incluindo locadores de imóveis. “Essas renegociações estão, em sua maior parte, concluídas, sendo certo que a companhia vai procurar uma composição amigável com toda sua ampla rede de parceiros”, informou a empresa ao Estadão.


Na última semana, a Marisa enfrentou pedidos de falência por parte de três credores, por conta de uma inadimplência de R$ 800 mil. A empresa tem fechado lojas, que empregam, em média, 20 pessoas.


A busca pelo equilíbrio financeiro é a meta do presidente João Pinheiro Nogueira Batista, o quarto ocupante do cargo em menos de um ano. O executivo tem ido pessoalmente a lojas que decidiu fechar para fazer as contas voltarem ao azul. Batista criticou a competição de empresas como a Shein, que vendem artigos de moda pagando menos impostos do que uma varejista local. A estimativa é de que a Marisa feche 90 lojas no País.


O caso da Marisa, assim como o da Tok&Stock, eclodiu depois do rombo bilionário nas Americanas, que deixou os bancos mais criteriosos na concessão de crédito para as varejistas.


A taxa de juros elevada aumentou o endividamento das empresas que tomaram crédito na pandemia, quando o juro chegou a 2% ao ano, e, por isso, empresas brasileiras enfrentam neste ano uma onda de falências e pedidos de recuperação judicial para renegociar os pagamentos com credores.


*As informações são do  Estadão 

MEI: Pagamento da taxa mensal terá aumento em junho

Nenhum comentário

10 de mai. de 2023

A mudança nos valores está relacionada ao aumento do salário mínimo

Alsorsa.News |
Pagamento mensal do MEI Foto: Pexels

A partir do mês de junho, os valores de contribuição do Micro Empreendedor Individual (MEI) ficarão mais caros. A mudança no imposto se refere ao aumento do salário mínimo que antes custava R$ 1302 e a partir de maio passou a ser R$ 1320.


Como o cálculo é feito referente a 5% do salário mínimo, o valor mensal que é pago pelos mais de 14 milhões de empreendedores individuais passa a ser de R$ 66, além do valor adicional referente à categoria de trabalho.


Desta forma, quem atua com serviços em geral paga os R$ 66 mais R$ 5 que é referente ao Imposto sobre Serviços (ISS). Para profissionais do comércio, indústria ou serviço de transportes é acrescentado R$ 1 referente ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).


Os caminhoneiros cadastrados no MEI pagam um valor maior. Como a base de cálculo é de 12% do salário mínimo, esses trabalhadores passarão a pagar R$ R$ 158,40, além dos acréscimos de ICMS e ISS. Assim, alguns pagarão até R$ 164,40 todos os meses.


CONFIRA A TABELA DE VALORES DO MEI 2023


TIPO DE ATIVIDADE INSS

TAXA POR ATIVIDADE TOTAL

Comércio e Indústria – ICMS                               👉R$ 66,00  👉R$ 1,00    👉R$ 67,00

Serviços – ISS                                                        👉R$ 66,00 👉R$ 5,00   👉R$ 71,00 

Comércio e Serviços – ICMS e ISS                       👉R$ 66,00 👉R$ 6,00   👉R$ 72,00

MEI Caminhoneiro – ICMS                                     👉R$ 158,40 👉R$ 1,00   👉R$ 159,40

MEI Caminhoneiro – ISS                                     👉R$ 158,40 👉R$ 5,00   👉R$ 163,40

MEI Caminhoneiro – ICMS e ISS                             👉R$ 158,40 👉R$ 6,00    👉R$ 164,40


*Pleno.news 

Mega empresa DEMITE 12 MIL funcionários em um único dia e assusta o mercado

Nenhum comentário

7 de mai. de 2023

Empresa demitiu 12 mil funcionários em um único dia

Alsorsa.News | Mega empresa DEMITE 12 MIL funcionários em um único dia e assusta o mercado
Google demitiu 12 mil funcionários em um único dia (Foto: Reprodução)


Você sabia que no último dia 20 de janeiro desse ano, o Google demitiu 12 mil funcionários em um único dia. O detalhe é que as demissões foram feitas por email e assustou os então empregados da empresa.


As demissões não tinham nada a ver com falência ou algo do tipo, era apenas uns cortes normais, porém, a forma como foi feita assustou. A CNN, três funcionários dispensados dentre os 12 mil, alegaram que não esperavam esse tipo de abordagem vindo da empresa que já foi uma das melhores para se trabalhar.

Alsorsa.News |
Google demitiu 12 mil funcionários em um único dia (Foto: Reprodução/ Internet) 


Muitos disseram que foram demitidos sem nenhum aviso prévio e dessa maneira, nem conseguiram se despedir dos colegas. A empresa que era modelo por colocar os funcionários em primeiro lugar e prezar pelo seu bem estar, não faz mais isso.


“No final do dia, e provavelmente no início do dia, há uma devoção permanente à receita e ao crescimento aparentemente sem fim”, contou um funcionário demitido à CNN. “E isso sem pensar no bem-estar dos funcionários no final.”

Google demitiu 12 mil funcionários em um único dia (Foto: Reprodução) 


POR QUE ESSA EMPRESA TAMBÉM FALIU? 


E a onda de demissões em massa e falência ainda está dando muito o que falar, sendo agora a da vez, a luta contra falência e demissão em massa de companhia aérea que não resistiu e acabou vendida à Gol.

Avião da empresa vendida, a Varig – Foto Reprodução Internet


A famosa companhia aérea que não resistiu e acabou vendida à Gol passou por uma crise financeira que se arrastava desde o final da década de 1990, e acabou se dando por vencida e encerrando suas atividades em junho de 2006, após abrir processo de recuperação judicial devido aos problemas financeiros.


Estamos falando da famosa companhia aérea, a Varig, que foi desmontada e vendida para a Gol, após abrir processo de recuperação judicial devido aos problemas financeiros.


*TV Foco 

Tupperware anuncia possibilidade de falência e ações despencam na Bolsa de Valores

Nenhum comentário

12 de abr. de 2023

Conhecida pela produção de potes de plástico, empresa afirma que pode deixar de cumprir cláusulas contidas em contratos de crédito

Reprodução 

A Tupperware Brands, conhecida pela produção de potes de plástico e outros recipientes, informou que existem “dúvidas substanciais” sobre a capacidade da empresa em manter as operações. Em meio a dificuldades financeiras, a companhia pode ir à falência caso a falta de recursos se concretize.


Em comunicado divulgado na última sexta-feira (7), a empresa citou cenário econômico desafiador e informou que pode deixar de cumprir algumas cláusulas contidas em contratos de crédito, além de indicar que pode não ter liquidez suficiente para continuar suas atividades.


“A companhia prevê o descumprimento de cláusulas financeiras [...] que potencialmente podem acontecer no final do primeiro trimestre de 2023”, diz.


De acordo com a Tupperware, esse descumprimento tornará a companhia inadimplente, o que confere ao credor a possibilidade de exigir o reembolso dos empréstimos pendentes e restringir futuras concessões de recursos.


“Se a exigência de reembolso ocorrer, a companhia não dispõe de recursos financeiros para saldar tais obrigações. A companhia ainda depende dos recursos para financiar suas operações e cumprir com as demais obrigações”, pontua.


A resposta veio nesta segunda-feira (10) quando as ações da companhia despencaram 48,8% na Bolsa de Nova York, o que deixou um valor de mercado de menos de US$ 100 milhões.


A empresa também deixou de publicar seu relatório anual referente ao ano de 2022 junto à Comissão de Valores Mobiliários norte-americana (SEC), o que ocasionou no recebimento de uma notificação da NYSE em 3 de abril, indicando que caso  não publique o documento nos próximos seis meses, poderá ter o seu registro na bolsa de valores de Nova York cancelado.


*TV Cultura 

Falência da Tupperware destrói famílias e é pior que ameaça da inteligência artificial

Nenhum comentário

Os potinhos ecologicamente incorretos fazem parte do cotidiano e do imaginário de todos os seres humanos, crianças e adultos

Esses utensílios fazem parte da infância e da cozinha de qualquer ser humano normal | SCOTT OLSON/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/GETTY IMAGES VIA AFP – 10.04.2023

Não sei se estamos preparados para isso. Não, não estou me referindo às ameaças apocalípticas da inteligência artificial. Para tudo se encontra uma solução. Mas como, me digam como poderemos lidar com a falência da Tupperware? Será que a humanidade terá respostas para isso? Creio que não.


Os potinhos de plástico (ecologicamente incorretos e passíveis de altíssima dependência psíquica) fazem parte do cotidiano e do imaginário de todos os seres humanos que se submeteram ao privilégio de dispor desde a infância de armários de cozinha e prateleiras de utensílios domésticos. Aqueles retângulos, quadradinhos e circunferências sempre estiveram lá, para nosso alívio e desespero. Com a mais implacável vigilância de nossa mãe, tias, avós.


Não há no universo, na cosmologia, algo mais indecifrável do que o fenômeno (que nem a mais elaborada física quântica, ápice de nossa ciência, explica) como as tampas daquelas criaturas simplesmente desaparecem para sempre, sem a menor justificativa física, química ou asteroide. E a culpa sempre era das inocentes crianças ou indefesos maridos humilhados.


Não, ímpios, não venham dizer que a falência da Tupperware será compensada pela legião de empresas piratas, fazedoras de “contratipos” que fabricam toscas imitações daquelas joias que organizam nossas geladeiras. Heresia. Pecado.


Dar uma Tupperware fraudada, adulterada, à esposa equivale a presentear um adolescente com um Nike paralelo. A alegria pode até ser a mesma, mas o orgulho da conquista, do status, da realização pessoal, não, isso não se compara. Puro fracasso existencial. Deixa marcas na alma, literalmente. 


É como postar estar no Bob’s em vez de no Méqui. Ninguém ostenta pobreza no Instagram. E é disso que se trata, o fim da Tupperware. O estertor de uma era de glamour e grandeza dos oprimidos. Para pobres e gente como a gente. Que morte terrível. O que faremos?


*R7 

Makro fechará suas últimas 24 lojas no Brasil

Nenhum comentário

7 de abr. de 2023

O grupo administrado por uma empresa holandesa atuou no país por mais de 50 anos

Makro Foto: Reprodução Linkedin Makro

A rede atacadista Makro encerrará suas atividades no Brasil, fechando as últimas 24 lojas ainda em atividade no país.


Foram 50 anos de história em solo brasileiro, ultrapassando a marca de 50 lojas espalhadas por vários estados.


Nos últimos anos, a empresa repassou 30 lojas para o Atacadão, captando R$ 1,95 bilhão com a venda. Agora, a empresa contratou o Santander para encontrar um comprador para as lojas remanescentes e espera obter R$ 2 bilhões, de acordo com o Estadão.


A rede Makro é administrada pelo grupo holandês SHV que desistiu de competir com outras redes atacadistas disponíveis no Brasil.


Além desta razão, segundo a reportagem, é que a matriz já deixou de atuar como varejista na Europa há mais de 20 anos e também está encerrando suas lojas na Ásia e na África.


*Pleno.news 

Com prejuízo e escalada de juros, Assaí estuda venda de lojas

Nenhum comentário

5 de abr. de 2023

Comando da empresa está revisando investimentos para 2023


Assaí Atacadista Foto: Divulgação

Com a escalada dos juros básicos e o aumento do custo do capital, a rede de atacarejo Assaí está avaliando a possibilidade de vender ativos, como lojas próprias. A empresa está revisando investimentos para 2023 e poderá reduzir montante.


– Pela pressão de juros, e alavancagem maior, é mais fácil uma revisão de investimentos, ou venda de ativos de lojas próprias – disse Belmiro Gomes, presidente da empresa, por teleconferência nesta terça-feira (4).


A empresa entende que o caminho de venda de ativos ou revisão de investimentos faz mais sentido no curto prazo, na tentativa de reduzir níveis de endividamento. O último trimestre de 2022 registrou números negativos para a rede. O líquido negativo foi 30% maior do que o registrado no mesmo período em 2021.


Belmiro Gomes procurou enfatizar que a empresa ainda está discutindo as possiblidades.


– Não há uma discussão de oferta primária neste momento. O que temos é uma discussão, ainda em andamento, sem decisão tomada, de revisão de investimentos orgânicos em 2023 e 2024, para fazer frente ao aumento do custo da dívida – afirmou.


Gomes afirmou ainda que há 22 obras de lojas em andamento neste momento, com conversões de unidades que abrigavam o hipermercado Extra em Assaí. Segundo ele, essas obras serão mantidas “por enquanto”.


*Pleno.news 

Mais demissões à vista? Walmart quer automatizar 65% das lojas até 2026

Nenhum comentário

 Mais demissões à vista? Walmart quer automatizar 65% das lojas até 2026

Alsorsa.News | Mais demissões à vista? Walmart quer automatizar 65% das lojas até 2026

O investimento na área de automação é visto justamente como uma saída para acelerar a saída de encomendas das instalações de e-commerce do Walmart. 


Mais demissões?

Por enquanto, ainda não ficou claro se a novidade causará mais demissões. Considerada a maior empregadora privada dos EUA, a varejista possui hoje cerca de 1,7 milhões de colaboradores no país e mais 60 mil atuando em outros países.


Segundo o Walmart, a mudança reduziria a necessidade de contratar pessoas para ocupar cargos com salários mais baixos, abrindo espaço para “funções que exigem menos trabalho físico, mas têm uma taxa de pagamento mais alta”, diz o relatório da empresa.


“Com o tempo, a empresa prevê um aumento de produtividade por pessoa, devido à automação, mantendo ou mesmo aumentando seu número de associados à medida que novas funções são criadas”, acrescenta o documento.


Até janeiro de 2026, mais da metade dos pedidos (cerca de 55%) serão processados em instalações automatizadas, informou a empresa, o que também vai contribuir na redução de custos operacionais.


O CEO da varejista, Doug McMillon, disse em teleconferência que está “muito entusiasmado” com as oportunidades na área de automação. O plano do executivo é aumentar os investimentos na tecnologia como parte do orçamento de gastos da empresa, previsto em US$ 15 bilhões para 2023.


Imagem principal: QualityHD/Shutterstock

Em crise financeira Adidas perde com fim de parceria

Nenhum comentário

3 de abr. de 2023

A Adidas, que apresentou resultados financeiros negativos, anunciou a desistência de uma ação na Justiça. A marca iria contestar o pedido de registro de um logotipo com três faixas paralelas do movimento Black Lives Matter.

Alsorsa.News | Em crise financeira Adidas perde com fim de parceria

Em comunicado, a fabricante alemã alegou que irá retirar sua contestação o quanto antes. De acordo com uma fonte ouvida pela Reuters, o motivo da reviravolta foi o receio das pessoas interpretarem a ação como algum tipo de crítica ao movimento Black Lives Matter, que luta contra o racismo.


Dificuldades financeiras da Adidas

Recentemente, a Adidas declarou que tem enfrentado dificuldades financeiras em decorrência do encerramento da parceria altamente lucrativa com Kanye West após o rapper ter dado declarações nas redes sociais.


A fabricante chegou a falar que pode registrar o seu primeiro prejuízo neste ano, em mais de 30 anos de história. O valor pode chegar a US$ 736 milhões em 2023, sendo que US$ 527 advém do impacto do cancelamento de itens da linha Yeezy, em parceria com o cantor.


Anteriormente, a Adidas havia alegado que o registro de um logo com as três faixas paralelas poderia causar certa confusão com o símbolo da marca.


O fim da relação entre a marca e o rapper foi oficializada em novembro de 2022 depois de nove anos de trabalho.


Black Lives Matter Global Network Foundation


A Black Lives Matter Global Network Foundation é a principal organização do movimento Black Lives Matter. A entidade fez a solicitação para o registro de um logo com as três faixas paralelas em 2020, para que o símbolo pudesse ser usado em itens para a comercialização.


A Adidas, como citado anteriormente, não aprovou a ideia e entrou com uma ação para barrar a iniciativa do grupo que luta contra o racismo há mais de duas décadas. Agora, com a desistência, a fundação poderá ter o seu registro aprovado.


*Investidores Brasil

Atualizações

Comentários

disqus/facebook/blogger
Não Perca!
© Todos Os Direitos Reservados
Por JPCN.Blog